A intensidade no treino de musculação

Intensidade não pode ser definida apenas pela quantidade de carga levantada ou simplesmente definida pela força relativa atingida em uma sessão de treino. Intensidade na realidade é um conjunto de fatores que leva o atleta a seus objetivos, sejam eles quais forem. Exercícios de baixa intensidade levam o atleta à resistência, exercícios de média-alta intensidade proporcionam hipertrofia e exercícios de alta intensidade levam o atleta ao aumento da força. Todos os treinadores sabem isso, porém nem todos os alunos sabem isso e confundem intensidade com sobrecarga.

Podemos definir sobrecarga (OVERLOAD) em musculação como a quantidade de peso levantada em cada exercício, ou seja, sobrecarga nada mais é que um fator de resistência contra o movimento executado. Algumas pessoas irão dizer “a quantidade de carga esta diretamente ligada ao % de carga máxima e a intensidade”, sim isso é verdade, porém nem sempre um exercício mais pesado é um exercício mais intenso.

Para definirmos um treinamento intenso devemos pensar em tempo, intensidade é inversamente proporcional ao tempo, ou seja, quanto mais demorado uma sessão de treino, menos intenso este treino foi. De forma prática e usando de conhecimento comum podemos definir um treino de alta intensidade como aquele com grandes quantidades de carga e um tempo de duração total de no máximo 60 minutos. Treinos mais longos, não são considerados de alta intensidade.

Um fator preponderante para gerar a intensidade é o intervalo entre as series e exercícios. Não falaremos sobre o ideal intervalo, mas daremos como exemplo um intervalo de 60 segundos. Imaginem que um atleta chega à academia e faz uma série de supino com 100 kg e da um intervalo de 1 minuto repetindo na seqüência uma nova série com a mesma carga. BINGO, temos uma determinada intensidade dependendo da carga levantada, pois o intervalo foi FIXO. Para aumentarmos a intensidade quando consideramos intervalos FIXOS aumentamos a CARGA.

Outro exemplo um atleta chega à academia e executa um supino com 100 kg com e da em sua primeira série um intervalo de 1 minuto, aumenta a carga para sua segunda série e a executa com 120 kg, descansa 80 segundos e repete a mesma carga. Neste caso a intensidade não pode ser quantificada e nem sempre este aumento em carga gera um maior estresse muscular, pois o fator descanso influencia grandemente a intensidade como vimos anteriormente.

Aumentamos a intensidade de um treinamento quando diminuímos o intervalo entre as séries mantendo a carga constante. Porém esta não é uma boa escolha, pois intervalos de regeneração inferiores a 1 minuto não proporcionam boa recuperação das reservas celulares e hipertrofia não pode ser atingida.

Para atingirmos o máximo de hipertrofia devemos manter um treino de alta intensidade com intervalos fixos, não devendo apenas trabalhar com sobrecarga. Sobrecargas altas com longos intervalos de descanso favorecem o aumento da força e força não vem necessariamente acompanhada de hipertrofia muscular.

Um exemplo disso são os levantadores de peso, os que não são GORDOS têm um menor volume muscular que muitos fisiculturistas e nas academias estamos sempre vendo garotos magros levantando grande quantidade de carga enquanto alguns monstros não levantam “muito pesado”.

One thought on “A intensidade no treino de musculação

  1. É importante também conhecer alguns princípios básicos de uma dieta saudável, que permita desenvolver os músculos com saúde. Uma boa gestão dos hidratos de carbono é importante.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*