Ajuda dizer que ejaculação precoce não é uma doença ?

A pergunta no título desse artigo foi feita para dizer que mesmo a ejaculação precoce não podendo ser considerada uma doença, esse fato pouco serve de consolo para quem está passando pelo problema. E nada menos de 30% dos homes com vida sexual podem estar passando por ele, segundo estimativas.

A ejaculação precoce consiste na incapacidade de controlar ou adiar suficientemente a ejaculação pelo tempo desejado. Ela não é uma doença. Na verdade, o homem com ejaculação precoce cria um comando cerebral e o repete sempre, mas é um comando, que neste caso está lhe causando prejuízos, pois torna a relação sexual estressante e insegura. O que era para ser uma ótima experiência acaba sendo frustrante.

A origem da ejaculação precoce em geral é a ansiedade quanto ao ato sexual. Mesmo não percebendo, o homem fica ansioso e o seu cérebro não consegue controlar ou adiar a ejaculação pelo tempo desejado. Como no mundo não existem apenas uma explicação, outras pessoas, com ou sem experiência médica, também apontam que a ejaculação precoce é decorrência de um processo natural originado da necessidade de velocidade do coito contra os perigos ambientais para o homem primitivo, etc.

Não importa a origem, que tem ejaculação precoce sabe que ela é um problema !

Ejaculação precoce não é uma doença mas precisa ser tratada

A ejaculação precoce, embora não seja uma doença, deve ser tratada pois abala psicologicamente tanto ao homem quanto a pessoa com quem leva uma vida a dois.

Existem medicações para o retardo do tempo de ejaculação. No entanto, caso a a origem da ejaculação precoce seja ansiedade quanto ao ato sexual, tomar medicamentos estará tratando apenas o efeito e não a causa. E de grande valia consultar um psicólogo quando você está com esse problema. Identificar se a causa da ejaculação rápida de corre de fatores psicológicos ou fisiológicos não é fácil. Por isso vale o conselho:

Supere a vergonha e não tente tratar da ejaculação precoce sem auxílio médico, muito menos se baseie em conhecimento popular ou conselhos familiares sem embasamento médico.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*