Alergia Alimentar– Primeiros Socorros

Alergia é uma reação a uma substância estranha (denominada alérgeno) do sistema imunológico. A reação pode assumir várias formas, que incluem erupções, congestão, asma e, raramente, estado de choque ou morte.

As alergias alimentares são as menos bem compreendidas de todas. Duas em cada cinco pessoas acreditam que são alérgicas a alimentos específicos. Entretanto, menos de 1% tem verdadeiras alergias alimentares.

Noventa por cento das alergias alimentares são causadas por certas proteínas do leite de vaca, clara de ovo, amendoim, trigo ou soja. Outros alimentos que podem causar problema incluem camarão, marisco, milho, feijão e goma arábica (espessante usado em alimentos industrializados). Corante alimentar amarelo n° 5 pode provocar reação alérgica. Chocolate, que sempre foi considerado um causador de alergia (especialmente em crianças), hoje em dia só o é raramente.

Sinais e sintomas de alergia alimentar incluem o seguinte:

  • Dor abdominal, diarreia, enjoo ou vómitos;
  • Desmaio;
  • Urticária inchação subcutânea ou eczema;
  • Inchação de lábios, olhos, rosto, língua e garganta;
  • Congestão nasal e asma

Mariscos e camarões, um dos mais tradicionais vilões da alergia alimentar

Cuidados a serem tomados contra as alergias

  • Evitar é o melhor modo de prevenir uma reação alérgica;
  • Ao escolher alimentos substitutos, tenha cuidado de selecionar alimentos que proporcionem os mesmos nutrientes necessários;
  • Mantenha consigo algum documento informando o tipo de alergia que você sofre. Converse com o médico sobre carregar consigo medicações de emergência;

Atendimento médico em casos de alergias alimentares

As alergias alimentares podem ser diagnosticadas por meio de um cuidadoso processo que inclui cinco etapas:

  1. Histórico dos seus sintomas, inclusive quando ocorrem, que alimentos causam problemas, a quantidade do alimento necessária para desencadear os sintomas e se há um histórico familiar de alergia;
  2. Diário alimentar para rastrear os hábitos alimentares, sintomas e uso de medicamentos;
  3. Exame físico;
  4. Teste: testes cutâneos usando extratos de alimentos e um exame de sangue que mensura anticorpos IgE (uma das proteínas de defesa do organismo) podem ajudar. Nenhum teste é 100% preciso. Eles podem ser mais úteis para determinar os alimentos que não lhe causam alergia;
  5. Dieta de eliminação é o teste-padrão, pois ele consegue ligar sintomas a um alimento específico. Contudo, não pode ser usado se suas reações forem graves.
    O médico pode receitar anti-histamínicos ou cremes contra reações alimentares suaves.

Cautela com alergias alimentares

Reações graves, como anafilaxia ou asma aguda são muito sérias porque podem ser fatais, mas são raras. A maioria das reações se limita a erupções cutâneas e urticárias. Contudo, isto não significa que devam ser ignoradas. A má nutrição e estados que suprimem seu sistema imunológico aumentam a probabilidade de desenvolver uma alergia alimentar.

Alergia alimentar em crianças

As crianças têm dez vezes mais probabilidade de terem uma alergia alimentar que os adultos. À medida que o sistema digestivo amadurece, passa a não permitir que alimentos desencadeadores de alergias sejam absorvidos. As crianças costumam superar as alergias a leite, trigo e ovos em torno dos seis anos de idade. Alergias graves e aquelas devidas a castanhas de árvore e mariscos costumam ser vitalícias.

One thought on “Alergia Alimentar– Primeiros Socorros

  1. Pingback: As informações sobre os Primeiros Socorros » Blog Archive Alergia ALIMENTAR– Primeiros Socorros - - Saúde & Força

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*