Alzheimer, dois novos genes identificados no caminho a cura

Pesquisadores americanos e europeus identificaram dois novos genes ligados ao mal de Alzheimer, revela um estudo publicado nesta terça-feira nos Estados Unidos.

A descoberta, que eleva a nove o número de genes ligados à doença já identificados, pode abrir caminho para novos tratamentos visando a retardar ou combater o Mal de Alzheimer, destacam os autores da pesquisa, divulgada no Journal of the American Medical Association (JAMA) de 12 de maio.

"Identificar cada um destes genes, um sobre o cromossomo 2 – próximo de um gene conhecido por BIN1 – e outro no cromossomo 19 – próximo aos genes EXOC3L2, BLOC1S3 e MARK4-, revela novos mecanismos biológicos do Alzheimer", explicou o doutor Sudha Seshadri, professor de neurologia na Faculdade de Medicina da Universidade de Boston (Massachusetts), um dos principais autores da pesquisa.

"Apesar dos benefícios terapêuticos desta descoberta se traduzir apenas em uma dezena de anos, o estudo destes mecanismos deverá levar a novas maneiras de retardar ou impedir a doença, ou até tratá-la".

A pesquisa foi baseada na análise de dados obtidos com mais de 35 mil pessoas nos Estados Unidos e na Europa, acompanhadas durante várias décadas, das quais mais de 8 mil desenvolveram Alzheimer.

Segundo estimativas, uma em cada cinco pessoas com 65 anos sofrerá de Alzheimer durante o resto de sua vida.


Fonte: AFP, 12/05/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*