Ambliopia, doença séria que pode tirar a visão das crianças

Alimentação, vacinas, cuidados com a pele, muitas são as preocupações que os pais têm com as crianças. Mas só isso não basta, é preciso também atenção com os olhos, pois desde bebês já nascemos com toda a estrutura ocular que é necessária para se enxergar, e até os quatro anos a visão se desenvolve progressivamente. Durante esse período é primordial que os pais redobrem a atenção para o risco da ambliopia, quando um olho pode tornar-se "preguiçoso" e não se desenvolver como deveria, especialmente quando a criança é míope.

"Nesses casos o cérebro não se comunica mais com o olho preguiçoso e a criança se acostuma a ver só com o seu olho que tem a visão mais desenvolvida, ocorrendo assim o risco da perda total da visão do olho menos desenvolvido", explica o oftalmologista e consultor do Instituto Varilux da Visão, dr. Marcus Sáfady.

As crianças de até dois anos que tenham a doença podem recuperar a visão normal com tratamento médico adequado. Já as que têm entre dois e seis anos têm chance de apenas 50% de recuperar a visão.

Segundo Sáfady, é necessário os pais ficarem atentos a alguns sinais básicos, como se a criança é estabanada e sempre bate nas coisas ao redor, se ela pisca muito, franze as sobrancelhas e se há algum caso de estrabismo na família. Notando algum desses sinais, Sáfady recomenda a procura de um oftalmologista para diagnosticar se há risco da doença.

Um dos tratamentos básicos da ambliopia é a oclusão do olho de melhor visão, através de um tampão, para que o olho mais "preguiçoso" seja forçado a se desenvolver e melhorar a sua acuidade visual. O tampão deve aderir firmemente à pele não deixando a luz entrar. O procedimento pode ser em regime total ou parcial, dependendo da opção do médico pela forma de tratamento, do tipo da ambliopia, da idade, da criança, se há caso de estrabismo, etc.

Atenção aos olhos na volta às aulas

  Os pais devem ficar atentos ainda com a saúde visual e o comportamento dos pequenos antes do início dos estudos. Já que, problemas oftalmológicos não tratados podem comprometer o rendimento escolar infantil. Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, cerca de 12% das crianças em idade escolar precisam usar óculos, entretanto 80% nunca fizeram exames. “É necessário fazer uma consulta ao oftalmologista desde pequeno e pelo ao menos uma vez por ano realizar os exames de rotina antes do início das aulas. Pois necessidades como miopia e hipermetropia podem prejudicar o aprendizado das crianças justamente pela dificuldade de enxergar e focalizar objetos e letras no quadro negro, por exemplo”, afirma Sáfady.

Instituto Varilux da Visão

  O Instituto Varilux da Visão, braço social da multinacional francesa Essilor, existe desde 2002 e tem o objetivo de colaborar com a melhoria da visão da população através da realização de exames e doação de lentes oftálmicas para adultos e crianças carentes de todo o Brasil. O instituto já participou de diversas ações e projetos, tais como: Special Olympics, em parceria com a Sàfilo, que beneficiou atletas portadores de deficiência mental; Amazonas Visão, em parceria com ONG de mesmo nome e Enxerga Brasil, ambas realizaram exames oftalmológicos e doações de lentes corretivas para as populações ribeirinhas dos rios Araguaia e Amazonas, dentre outros. O desenvolvimento dessas ações é considerado muito importante, pois o Insituto Varilux considera que na área visual, os óculos representam uma forma fácil e de baixo custo para sanar qualquer dificuldade, com resultados instantâneos.


Fonte: paranashop.com.br, 03/03/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*