Anabolizantes: conhecendo a DHEA (Deidroepiandrosterona) e seu efeito

A Dehidroepiandrosterona (Deidroepiandrosterona) ou DHEA é um um prohormônio esteróide produzido a partir do colesterol pelas glândulas adrenais, gônadas, tecido adiposo, cérebro e pele (por um mecanismo autócrino).

A DHEA é o precursor da androstenediona, testosterona e estrógeno (e quimicamente similar a estes). É convertido em androgênio (hormônio masculino) ou estrogênio (hormônio feminino) dependendo do sexo da pessoa, idade, condição individual, e outros fatores individuais. A DHEA é o esteróide precursor quase direto (mas não o mais importante) da testosterona e do estradiol, entretanto, ele próprio possui fraca ação androgênica. Considera-se que 50% dos hormônios masculinos e 70 % dos hormônios femininos são derivados do DHEA.

É o hormônio mais abundante do corpo humano. Por volta dos 6 ou 7 anos de idade inicia-se uma elevação dos níveis deste hormônio. Sua produção alcança o máximo no início da vida adulta (em torno dos vinte e poucos anos) e declina com a idade tanto em homens quanto mulheres.

É considerado que aos 40 anos, o organismo produz metade de DHEA que produzia antes. Já aos 65 anos a produção cai para 10 a 20% da quantidade considerada ideal e aos 80, cai para menos de 5% deste nível.

O DHEA é produzido industrialmente de uma saponina de origem vegetal nomeado diosgenina.

Uso do DHEA no Esporte

Como o DHEA promove a produção de testosterona é usado na musculação e fisiculturismo para o aumento de massa muscular e hipertrofia.

História do DHEA

Em 1995 foi publicado no Annals of the New York Academy of Sciences um trabalho em que se demonstrava que pacientes que tiveram os níveis de DHEA elevados por suplementação alimentar haviam apresentado aumento da massa muscular, diminuição da massa gordurosa nos homens e discreto aumento nas mulheres, aumento da força muscular nos dois sexos assim como melhora do sistema de defesa imunitária do organismo.

Estudos sobre DHEA e depressão e sua ação como coadjuvante no sistema imunológico e vacinas foram apresentados.
Novos trabalhos em 1998 corroboravam estes estudos, mostrando que o uso diário de 50mg de DHEA aumentava muito a sensação de bem estar nos pacientes.

Efeitos colaterais do DHEA

Por ser um precursor de testosterona, algumas pessoas desenvolveram sintomas associados ao uso do hormônio como aumento de pelos pelo corpo.


Fonte: sobrefitness.com

Republished by Blog Post Promoter