Automedicação: um constante perigo a saúde

A cena é cada vez mais comum nas farmácias: o  cliente chega, pega a cesta de compras e, como se estivesse num mercado, escolhe diversas cartelas de remédios na intensão de resolver problemas de saúde que surgiram. Só que muitas vezesos medicamentos não foram receitados pelo médico, mas indicados pelo balconista, por colegas de trabalho, pela propaganda na TV… Essa é a automedicação. Só que o resultado dela pode ser perigoso e até mesmo fatal

Dados Fiocruz apontam que há, por ano, 34 mil casos de intoxicação por uso indevido de remédios, com média de 91 mortes. O problema não está na medicação em si, mas na prática abusiva e combinações perigosas. Fora o perigo de mascarar sintomas e agravar doenças.

A automedicação leva a riscos que vão desde reações alérgicas, diarreia, tonturas e enjoos, até anular eficácia de medicamentos ou potencializar efeitos colaterais. Outro risco é dependência física e psicológica, como nos casos de psicotrópicos (antidepressivos, ansiolíticos) que, tomados acima da dose, afetam sistema nervoso.

Remédios vendidos sem necessidade de receita — ácido acetil salicílico, paracetamol, dipirona e fitoterápicos — parecem inofensivos. Porém o uso indevido causa danos, principalmente no fígado, se tomados em excesso. Já a aspirina tem ação anticoagulante e, se ingerida inadequadamente, pode acarretar úlcera.

O endocrinologista Tércio Rocha ainda alerta quanto aos remédios para emagrecer — anfetaminas, laxantes e diuréticos. “Anfetaminas oferecem mais risco. Só fazem perder fome e capacidade de o organismo perder gordura. Diuréticos e laxantes só estimulam eliminação de líquidos. Aí cria-se uma falsa ideia de emagrecimento”.

Misturas perigosas de remédios

Anticoagulante (warfarina) + remédio para controle do colesterol (sinvastatina)

A warfarina aumenta chances de efeitos colaterais da sinvastina, como dor muscular, e a combinação pode piorar problemas como úlceras e outros tipos de sangramento.

Antibióticos + antiácidos

Antiácido diminui até em 70% a absorção do antibiótico.

Antibióticos + anticoncepcionais

O antibiótico reduz concentrações hormonais, diminuindo eficácia da pílula.

Ansiolíticos + sedativos + álcool

Mistura aumenta o efeito depressor do sistema nervoso, podendo causar depressão respiratória, hipotemia e falência cardiovascular.

Analgésicos + ansiolíticos

O ansiolítico fortalece efeitos de analgésicos, podendo causar baixa no ritmo cardíaco.

Niacina(vitamina B3) + Atorvastatina ou Sinvastatina (ambos para controle do colesterol)

A mistura aumenta a chance de dores musculares e morte de células do tecido muscular.

Lisinopril (para controle de hipertensão) + suplementos de potássio

O uso combinado aumenta o risco de níveis elevados de potássio no sangue, podendo provocar ataques cardíacos e até a morte.

Corticóides = antiinflamatatórios

Podem causar dores de estômago e maior risco de úlceras.

Antidepressivos + inibidores de apetitite

Antidepressivos potencializam efeitos colaterais de remédios para emagrecer, podendo causar irritabilidade e psicoses.

 

Dúvidas comuns quanto ao uso de medicamentos

O que fazer em caso de reação alérgica a algum medicamento?

Procurar imediatamente um posto de saúde. Não tome nenhum remédio em casa por conta própria.

Como é possível fazer o diagnóstico?

Observe se surgiram quaisquer sinais de manchas no corpo, placas, coceiras e vermelhidões, bolhas isoladas ou juntas. O idealé fazer um diagnóstico precoce para verificar as possíveis reações alérgicas.

O que fazer em caso confirmado de alergia?

Suspender imediatamente o uso do medicamento.

Se for confirmada a alergia a algum remédio, há tratamento?

Sim. Geralmente é com uso de corticoides e outros medicamentos que diminuem reação do organismo.

Medicamentos fitoterápicos (naturais) também causam riscos?

Todos os medicamentos, sem exceção, têm efeitos colaterais e podem provocar riscos à saúde.

One thought on “Automedicação: um constante perigo a saúde

  1. Um dos problemas que os médicos sempre têm é em relação aos medicamentos. Atualmente temos mais de 11 mil apresentações de produtos, que torna a tarefa de prescrever um tormento para médicos e pacientes. Para os médicos é difícil lembrar dos nomes de produtos, suas apresentações e complicações, para os pacientes é difícil entender a letra do médico e entender a prescrição. Em estudo recente, 10% das receitas contém erros, e mais de 40% dos pacientes não entendeu o que foi prescrito e orientado.

    Para este problema, médicos formados na UNIFESP e USP desenvolveram um Portal de Serviços Médicos chamado PORTAL SAÚDE DIRETA (www.saudedireta.com.br). Este portal tem um Prontuário Eletrônico de Pacientes, de uso livre e gratuito para os médicos. Nele o médico encontrará poderosas ferramentas prescricionais, como um completo banco de dados de medicamentos, uma ferramenta de análise automática de interações de medicamentos on line, em português, que funciona ato da prescrição, e ainda a possibilidade de imprimir as receitas. O Portal é totalmente web, gratuito, rápido e seguro.

    Os médicos agora têm a disposição este serviço web, que pode ser acessado de qualquer lugar do planeta, por qualquer dispositivo fixo ou móvel com conexão à internet. Se o médico prescrever um medicamento para um paciente idoso, e este estiver usando vários medicamentos anteriormente, agora é possível detectar imediatamente qualquer interação medicamentosas entre as 155 mil possíveis que estão no Banco de Dados. É uma imensa segurança para os médicos e pacientes. Reações Adversas a Medicamentosas matam mais de 100 mil pacientes por ano nos USA, pacientes internados em hospitais, e que são monitorados por sistemas semelhantes. São mais de 700 mil casos nos USA, tornando-se a quarta maior causa de morte! No Brasil os dados estatísticos são desconhecidos ou incompletos, e para piorar o brasileiro adora auto-medicação.

    Esta é minha modesta contribuição para diminuir este problema na sociedade brasileira e melhorar o conhecimento médico.

    Atenciosamente

    Paulo Freire
    Médico Coordenador do Portal Saúde Direta
    http://www.saudedireta.com.br

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*