Barriga com gorduras localizadas ? Veja algumas dicas de alimentos para perde-las

Emagrecer é um desejo universal. Toda mulher quer sempre perder 2 ou 3 kg e eliminar um grande inimigo: o pneuzinho localizado na cintura. Isso inclui nós, simples mortais, e até celebridades internacionais, como a cantora Beyoncé.

Ainda não surgiu nenhuma fórmula instantânea para livrar a gente desse incômodo. Mas já está comprovado que abandonar hábitos ruins (por exemplo, deixar a preguiça de lado e caminhar 20 minutos por dia) e apostar em soluções saudáveis, como a farinha de feijão-branco, podem deixar sua barriga chapada.

Reunimos então, algumas soluções infalíveis para você ficar lisinha, lisinha – e o melhor: sem esforço. E não se esqueça: seja qual for sua opção, consulte um médico antes de iniciar a dieta, tá?

Suco que seca a gordura

Ingredientes
- 1 col. (sopa) de maracujá
- 1 xícara de chá frio de centelha asiática
- 1 copo de água
- 30 ml de colágeno líquido (conhecido como protein colla, pode ser encontrado em farmácias de manipulação ou em lojas de produtos naturais; neste caso, use apenas no formato líquido)

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador e beba duas ou três vezes ao dia.

Chás contra a gordura localizada na barriga

Chá de oliveira

O ideal é beber 3 ou 4 xícaras por dia. Se você tem 80 cm de cintura, perderá em média 8 cm. Não adoce seu chá. Se quiser mudar o sabor, aposte em cascas de abacaxi ou folhas de hortelã.

Chá-verde

Ele dá uma acelerada no metabolismo, queimando as gorduras. Não ultrapasse os 800 ml diários, porque você pode sentir queimação no estômago e aumento da frequência cardíaca. Tome após as refeições e em temperatura morna.

Água de coco e iogurte

Água de coco

Poderosa, ela ajuda a diminuir o inchaço. Prefira beber do próprio coco e fuja das industrializadas. Cuidado com as calorias: não beba mais que 600 ml por dia.

Iogurte

Apenas três porções diárias desse amiguinho ajudam você a eliminar até 2 kg numa semana. Parece até milagre, não? O iogurte possui nutrientes que afinam o corpo sem provocar flacidez. Além disso, ele diminui o colesterol. Corra já para a geladeira e coma um potinho agora mesmo!

Farinha de feijão branco

Você pode comprar pronta ou fazer na sua casa (veja receita abaixo). A farinha do feijão-branco faz seu organismo absorver menos carboidrato. Assim, você não engorda. Além de auxiliar na prevenção do diabetes, ela fortalece os ossos. O ideal é ingerir 1 col. (chá) diluída em 100 ml de água antes de todas as refeições.

RECEITA
Modo de preparo
- Lave 250 g de feijão branco e deixe secar no sol
- Triture tudo no liquidificador e peneire em seguida
- Guarde a farinha num frasco por uma semana (atenção: para preservar as propriedades não faça mais do que 250 g)

Banana e mandioca

Banana

Comer quatro bananas ao longo do dia reduz o apetite. Escolha a sua:
- Banana-d’água: 87 calorias
- Banana-nanica: 87 calorias
- Banana-prata: 89 calorias
- Banana-maçã: 100 calorias
- Banana-ouro: 125 calorias

Mandioca

Com muitas fibras, a mandioca regula o intestino e elimina o inchaço na barriga. Substitua por um alimento do mesmo grupo (arroz, pão ou batata) pela mandioca e coma cozida em vez de frita.

Gengibre e azeite

Gengibre

Esse tempero acelera o metabolismo, e isso aumenta a queima de gorduras no corpo. Coma um pedaço de 2 cm cru, refogado ou em forma de chá, três vezes ao dia.

Azeite

Pesquisadores espanhóis e americanos mostraram que o azeite possui uma gordura especial: ela combate os pneuzinhos que se formam na barriga. Além disso, esse óleo reduz o colesterol ruim e previne o envelhecimento. Mesmo assim, fique atenta às calorias e consuma apenas 2 cols. (sopa) por dia.

Pílulas

Pholiamagra

Vendidas em farmácias de manipulação, as cápsulas PholiaMagra® fazem você perder a barriga. O preço é alto – entre R$ 120 e R$ 180 – mas esse é o segredo das curvas de Sabrina Sato, sabia?

Porangaba

Essa pílula diurética reduz o apetite. Você deve ingerir uma cápsula três vezes ao dia. E o melhor de tudo: ela é barata (um vidro com 50 cápsulas custa R$ 12). Fique atenta às contraindicações.


Fonte: M de Mulher, Daniella De Caprio