Batata-doce, fonte no. 1 de carboidrato para praticantes de musculação

A batata-doce é um dos alimentos preferidos dos praticantes de atividades físicas, principalmente de musculação. Está presente no cardápio da maioria dos campeões de fisiculturismo. Mas qual o motivo do seu grande sucesso?

Em grande parte, o sucesso de deve ao seu baixo índice glicêmico (IG). Este índice indica a velocidade com que o açúcar (glicose) vai parar na circulação assim que comemos algo, sendo que quanto mais baixo, melhor (exceto em algumas situações, como na alimentação pós-treino).

Alimentos com baixo IG liberam energia mais lentamente, o que faz com que o pique para o treino seja mantido por mais tempo. O oposto ocorre quando são consumidos alimentos de alto IG, como pão branco ou doces, que fazem o açúcar entrar depressa no corpo. Só que ele também sai rapidinho. Daí o rendimento do treino cai e a fome aparece antes da hora.

O baixo índice glicêmico da batata doce torn-a ideal como finte de carboidratos O IG da batata-doce é 44, baixo comparando-se com a batata inglesa (129), o arroz branco (87) ou com o pão branco (100). Isto a torna ideal para ser consumida como fonte de carboidratos durante o dia, e principalmente, entre 1 e 2 horas antes de uma sessão de treinamento.

Além do IG favorável, a batata-doce possui alta taxa de vitamina A (sobre tudo a amarela e a roxa), vitaminas do complexo B e alguns sais minerais, como cálcio, ferro, potássio, fósforo e um pouco de vitamina C. As batatas-doces também são mais ricas em ferro e possuem cinco vezes mais cálcio que a batata inglesa, por exemplo.

A batata-doce fornece em média para cada cem gramas: 116 calorias, 1,16 gramas de proteínas, 30,10 gramas de carboidratos e 0,32 gramas de lipídios.


Fonte: wp.clicrbs.com.br, Nádia De Toni, 05/06/2010, addaptado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*