Botox diminui as emoções, diz estudo

Uma pesquisa indica que, além de diminuir a habilidade de expressar emoções, o Botox também limita a capacidade de senti-las. O tratamento estético consiste em aplicações da poderosa toxina botulínica, que paralisa músculos que causam rugas. As informações são do Live Science.

Apesar de agradar as pessoas que a utilizam, a toxina também impede o movimento total dos músculos. Os cientistas dizem que as experiências emocionais também influem na capacidade de sentir emoções, ou seja, quem não consegue expressar, também não consegue sentir direito as emoções.

"Com Botox, uma pessoa que responderia normalmente a um evento emocional, (como uma) cena triste de um filme, terá menos movimento nos músculos faciais nos quais (a toxina) foi injetada, e, portanto, menos experiência para o cérebro sobre sua expressividade facial", diz Joshua Davis, pesquisador do Barnard College, em Nova York, à reportagem.

Durante o estudo, Davis e Ann Senghas, também do Barnard College, lideraram uma equipe que mostrou vídeos "emocionalmente carregados" antes e depois do uso de Botox ou Restylane – substância que luta contra as rugas sem limitar o movimento dos músculos.

 

Botox pode diminuir a habilidade de expressar emoções além de limitar a capacidade de senti-las

Segundo os cientistas, o grupo que utilizou a toxina botulínica exibiu um significativo decréscimo na experiência emocional após o tratamento estético. Os pesquisadores afirmam que já se acreditava, há mais de um século, que a experiência ganha com as expressões faciais pode influenciar as emoções. O simples ato de sorrir, por exemplo, pode ajudar uma pessoa a ficar feliz.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*