Cãncer de mama: musculação pode diminuir dor

Por décadas os médicos alertaram as pacientes submetidas à mastectomia (cirurgia de retirada das mamas) que levantar pesos ou mesmo carregar compras muito pesadas podiam causar dores e piorar os linfedemas (acúmulo de líquido nos braços que causa dores nos braços e nas mãos). Novas pesquisas mostram, porém, que esse tipo de exercício pode ser positivo para essas pacientes. O estudo, conduzido por Karthryn Schmitz, da Universidade da Pensilvânia, foi publicado no início deste mês no periódico New England Journal of Medicine.

As mulheres que passaram por tratamento radioterápico ou remoção dos nódulos linfáticos por conta do câncer são propensas a sofrer de linfedema. Para o estudo, 141 pacientes que tiveram câncer de mama foram divididas em dois grupos e notou-se os resultados positivos naquelas que se exercitaram com levantamento de pesos (considerando 90 minutos semanais, durante 42 semanas, no total). No grupo que se exercitava, algumas pacientes ainda foram incentivadas a aumentar a carga dos pesos regularmente.

Após o final do acompanhamento e tendo como base o grupo que não se exercitou, a pesquisa mostrou uma diminuição das dores em 14% dos pacientes que se exercitavam levemente e em 29% dos pacientes que aumentavam constantemente a carga de peso.

Os resultados também trouxeram economia em remédios, menos visitas aos médicos (77 consultas do grupo que treinava contra 195 do grupo que fazia repouso absoluto) e uma possível mudança no paradigma médico. Basta lembrarmos que há cinquenta anos, as pessoas que haviam sofrido um infarto cardíaco eram desencorajadas a fazer qualquer tipo de exercício cardio-vascular, observa Schmitz. A pesquisadora só lembra aos pacientes que tiveram o câncer de mama que não iniciem exercícios sem acompanhamento médico e profissional.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*