Celulite, vejas as possíveis causas e os tratamentos disponíveis

O termo celulite designa uma inflamação nos tecidos subcutâneos. Contudo, não é exatamente uma inflamação que as mulheres se queixam quando empregam este termo, mas sim de uma deposição de gordura subcutânea, com distorção do tecido conjuntivo de suporte. Quase todas as mulheres a desenvolvem, mais cedo ou mais tarde, de forma visível, mesmo aquelas que tentam, a todo o custo, manter o seu corpo magro e em forma. É mais comum aparecer no ventre, nas nádegas, no quadril, nas coxas (parte interior da coxa) c, também, na parte interior dos joelhos. Estima-se que, pelo menos, 8 em cada 10 mulheres – inclusive adolescentes – sofram deste problema.

E por que a celulite aparece? A numerosa quantidade de células adiposas do nosso organismo são depósitos de gordura que se situam entre a epiderme e o músculo, formando um tapete de gordura. A energia fica ali armazenada, para ser utilizada quando é necessário satisfazer as nossas necessidades metabólicas. Quando há um equilíbrio entre as calorias ingeridas e as que são queimadas, esse tapete não é perceptível. Mas se, ao longo do tempo, a energia que adquirimos, por meio da alimentação, exceder constantemente aquela de que o organismo precisa, esses reservatórios começam a ficar cheios e aumentam de volume, alongando-se. As paredes que circundam os adipócitos são flexíveis, mas não extensíveis. É esta associação de nódulos muito redondos a compartimentos inalteráveis que, à superfície da pele, desenha o conhecido aspecto de casca de laranja, feito de concavidades e de proruberâncias. Em geral, há também dificuldades na circulação dos vasos sanguíneos e linfáticos que complicam a situação.

A celulite pode aparecer em pessoas com excesso de peso, mas também é comum em mulheres magras. É normal que se confunda esta inflamação com a gordura localizada, talvez porque ambas estão relacionadas às alterações nos tecidos gordos. Porém, não têm as mesmas características, nem apresentam um aspecto idêntico. Enquanto a celulite resulta de alterações nos tecidos adiposos mais superficiais junto à pele) a gordura localizada instala-se nos tecidos gordos mais profundos.

As causas da celulite

Não há, até agora, nenhuma explicação científica indiscutível que nos esclareça sobre quais são as causas que desencadeiam a celulite. No entanto, têm sido levantadas várias hipóteses e é possível que seu aparecimento se deva à conjugação de diversos fatores:

Celulite em pessoa magra

Celulite em pessoa magra

Tudo indica que a causa principal da celulite seja uma deficiente circulação sanguínea, que afeta as trocas entre o sangue e as células. As toxinas – que deviam ser eliminadas das células e do corpo, como seria normal – ficam retidas, originando a formação dos nódulos celulíticos;

Defende-se, também, que são os desequilíbrios dos hormônios femininos (estrogêneo e progesterona) que fazem desencadear esta situação. Estes hormônios interferem no metabolismo dos Iipídios e regulam a distribuição de gordura na barriga, quadris e coxas, para dar ao corpo um aspecto feminino. Existem determinadas fases na vida que são mais propícias ao aparecimento de celulite e parecem estar ligadas ao ciclo hormonal da mulher (o ciclo menstrual e a gravidez);

Uma outra tese é a de que existe uma predisposição genética que favorece o aparecimento desta inflamação. Constatou-se que as pessoas que têm familiares que sofrem deste problema, apresentam também tendência para desenvolver a celulite;

Os problemas hepáticos podem causar distúrbios no metabolismo e favorecer a acumulação de gorduras, assim como alguns problemas do sistema nervoso e das vias respiratórias. • Perturbações psicológicas como a ansiedade e o estresse contribuem, em larga escala, para esta alteração física, bem como fatores ambientais (a poluição atmosférica pode causar problemas respiratórios, que impedem uma boa oxigenação das células, favorecendo a acumulação de toxinas nos tecidos);

Vale ressaltar ainda que uma alimentação desequilibrada (comer ·excessivamente ou uma dieta rica em gorduras e açúcares) e uma vida sedentária, sem a necessária prática de exercícios físicos, também são fatores de extrema importância.

Mas não terminam por aqui as causas prováveis para o aparecimento desta inflamação. O (mau) hábito de fumar, o uso da pílula anticoncepcional e horas de sono e de repouso insuficientes são também fatores que parecem ser responsáveis pelo aparecimento da celulite.

Diagnóstico da celulite

Para confirmar se você tem celulite, basta fazer um toque cutâneo: aperte a pele entre os dedos indicador e polegar. Se verificar nódulos na pele e sentir dores, então a celulite está a atacando e é necessário combatê-Ia imediatamente.

A celulite desenvolve-se e atinge quatro principais estados de evolução.

Num estado primário, em que a ondulação da pele não é perceptível, dá-se um aumento do volume das células adiposas, devido à retenção de gorduras e de líquidos.Ainda não existe constrição dos vasos sangüíncos nem dor, mas pode se verificar a formação de edemas e um ligeiro aumento da temperatura;

Numa segunda fase, já existe constrição sangüínea e são perceptíveis alguns desníveis na pele. Apesar de ainda não existir dor, a zona afetada se apresenta intumescida, quando sujeita ao toque;

No estado seguinte, as irregularidades à superfície da pele começam a ser mais evidentes – adquirindo o aspecto característico de casca de laranja – e a circulação sanguínea fica comprometida, começando a surgir a sensação de peso ou de cansaço nas pernas;

Por fim, num estado avançado, a celulite instala-se completamente. Os líquidos retidos (Iinfa) endurecem e tornam-se mais viscosos, chegando mesmo a provocar a deformação dos tecidos de sustentação (fibrose). Existe sensação de peso, mesmo sem esforço físico, e a pele fica com um aspecto acolchoado.

Os tratamentos para a celulite

A gordura acumulada em excesso é relativamente fácil de resolver, se você optar por um regime alimentar mais rigoroso. Mas este tipo de gordura é fixa e, infelizmente, não há dieta que a consiga fazer desaparecer! É muito mais fácil impedir que a celulite se instale do que eliminá-Ia.

Hoje em dia, temos ao nosso dispor vários tratamentos, mas a sua eficácia é, por vezes, dúbia. Como não existem fórmulas mágicas, tente não perder a sua capacidade de raciocínio; evite recorrer aos tratamentos que lhe aparecem em anúncios e ignore os produtos que enganosamente garantem resultados a curto prazo. Será muito mais prudente consultar um médico endocrinologista, para seguir um tratamento adequado ao seu caso.

Vale, no entanto, conhecer as terapias que são atualmente utilizadas para combater a celulite.

Massagens contra a celulite

Massagem contra a celulite

Massagem contra a celulite

A aplicação de massagens estimula a circulação sangüínea periférica e tonifica os músculos. Além disso, aumenta a atividade das trocas orgânicas, elimina as células mortas e tem uma ação calmante. As massagens devem ser sempre aplicadas com movimentos superficiais e suaves, porque se forem profundas e enérgicas corre-se o risco de quebrar fibras de tecido conjuntivo e piorar a situação.

 

 

Drenagem linfática

Tratamento que consiste em fazer massagens (manuais ou mecânicas) nos locais correspondentes ao sistema linfático. Diz-se que desintoxica os tecidos, regenera as células e ajuda a eliminar a linfa acumulada.

Mesoterapia

Nos tecidos da regiao a ser tratada, injetam-se medicamentos susceptíveis de destruir a gordura e de estimular a circulação sangüínea. Dependendo da gravidade da celulite, o tratamento pode ter uma duração até um ano e deve ser feito exclusivamente por médicos.

Ultra-sons

Um aparelho emite vibrações sonoras de alta frequência, que estimulam a circulação sangüínea, reduzem a espessura das partículas dos líquidos viscosos e dissolvem-nas.

Laser

Muito utilizado atualmente e com bons resultados. Ativa a microcirculação da zona a ser tratada, aumenta a vascularização e permite uma melhor drenagem linfática e venosa.

Eletro-acumputura

Consiste no método de reduzir a gordura por meio de um campo elétrico, produzido pela introdução subcutânea de agulhas de acupuntura. Melhora a microcirculação na zona tratada e reduz as adiposidades.

Lipoaspiração

Esta técnica cirúrgica permite a sucção dos tecidos adiposos. É uma boa alternativa para o tratamento da celulite, mas ataca apenas os efeitos, e não as suas causas. Necessita de tratamentos complementares para a obtenção de bons resultados.

Sobretudo, o mais importante é você saber que não existe tratamento milagroso. Em geral quem promete “mágicas” contra a celulite costuma estar muito mais interessado em seu dinheiro do que na solução do seu problema.

 

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*