Cigarro, uma conhecida causa da impotência sexual

A impotência sexual é um dos grandes fantasmas na vida de qualquer homem. Antes era comum se atribuir a impotência sexual a fatores psicológicos mas hoje em dia sabe-se que as causas da impotência são bem mais amplas. E dos causadores dela é o uso contínuo do cigarro, que pode enrijecer as artérias que irrigam o sangue para o pênis, o que acaba por provocar a impotência.

O fato da fumaça do cigarro entrar pelos pulmões fez com que muita gente pensasse até pouco tempo que eles eram os órgãos mais prejudicados no organismo de um fumante. Acontece que as toxinas do cigarro entram em contato com todos os órgãos através da circulação. Por isso o cigarro acaba sendo uma das causas da impotência sexual.

No pênis acontece o mesmo que ocorre com as artérias coronárias. Da mesma forma que o fumo deixa as artérias entupidas, com pouca dilatação, também reduz o fluxo de sangue nos vasos sangüíneos que percorrem o pênis. Automaticamente, nesse caso, a ereção não acontece, pois ela depende da alta concentração de sangue na região.

A impotência sexual causada pelo cigarro pode manifestar em uma disfunção sexual ocasional ou na ausência total de ereção.

É importante lembrar que o consumo diário de cigarros, o tempo de tabagismo, bem como a associação com hipertensão arterial, e, principalmente, diabetes é quem vão determinar a precocidade da impotência sexual. É consensual o pensamento de que em condições semelhantes, o homem que fuma sempre vai ter um desempenho sexual inferior ao não fumante.

Por isso, quanto antes você parar de fumar menor a possibilidade de vir a sofrer de impotência sexual.

O tratamento da impotência causada pelo cigarro

Na maioria dos casos de impotência, o homem não "é" impotente; ele "está" impotente. O tratamento varia de acordo com a causa do problema.

No caso de impotência sexual causada pelo consumo do cigarro, o primeiro passo é suspender o fumo. Não existe outra alternativa.

Conforme o estado da impotência, o médico em 80% dos casos indica medicação via oral. Dependendo do estado, a medicação pode agir de duas formas: diretamente no órgão efetor, no caso do sildenafil, relaxando a musculatura do pênis; no caso do cloridato de apomorfina, promovendo a ereção por meio do sistema nervoso central

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*