Clínicas para dependentes químicos: ótimas para os donos, nem tanto para os pacientes

A droga é um grande negócio tanto para traficantes quanto para donos de clínicas para tratamento de dependentes químicos. Um negócio movido a destruição do ser humano.

Possivelmente mais do que os traficantes, são os donos de clínicas de dependentes químicos que mais tem lucros. O vício de droga e o do álcool não tem cura, é uma doença crônica, mas pode ser controlado. Mas recaídas são tristemente comuns. E é aí que está o grande negócio para as clínicas de tratamento.

O negócio começa a ser lucrativo até pelo comportamento da maior parte das famílias dos dependentes químicos. Elas não se veem como parte da solução do problema, apenas querem se livrar do problema (que enxergam como a pessoa dependente química…) e se possuírem dinheiro, acham que encontraram a solução ao internar a pessoa em uma das inúmeras clínicas que existem. Esquecem-se que se não contribuírem para mudar o estilo de vida do dependente químico as recaídas se tornarão rotina.

Esse "esquecimento" de modificação do estilo de vida é tão comum que está ficando tristemente "normal" (principalmente nos Estados Unidos) vermos pessoas do meio artístico entrando e saindo dos chamados "rehab" como quem tira férias. Mas o Brasil está chegando lá…. Como elas não mudam de estilo de vida, as recaídas são rotinas

O segundo aspecto que tornas as clínicas de recuperação de dependentes um negócio muito lucrativo para os donos é que, na verdade, a maior parte delas não oferecem condições profissionais para tratar a dependência química. Tratar viciados não é atividade para qualquer um: requer profissionais especializados no assunto como médicos, psiquiatras, nutricionistas e psicólogos, necessários para um tratamento eficaz. É óbvio que o preço do serviço que comunidades terapêuticas anunciam é muito inferior a Clínicas que prezam pela qualidade e investem nos profissionais, para que seja realizado o tratamento adequado.

Por fim, o negócio é tão lucrativo que está surgindo o "corretor de clínicas de dependentes químicos": uma pessoa ou empresa com "parceria" com diversas entidades que afirmam tratar de viciados e ganha comissão ao indicar pacientes para elas. Cabe ao corretor fazer a divulgação dessas "clínicas/ entidades".

Apenas a existência de um corretor ganhando comissão já encareceria o tratamento mas isso não é o pior: não existe nenhum compromisso desse suposto "corretor" com o paciente, com a família do paciente e muitas vezes, após ganhar a comissão, sequer com a clínica para onde foi o paciente. Infelizmente é bastante comum a família pagar ao corretor o tratamento todo e ele não repassar a clínica.

Atenção ao procurar uma clínica de tratamento para dependentes químicos

Como você já leu acima, clínicas de de tratamento para dependentes químicos são um bom negócio para seus donos.

Elas não custam barato e se você não tiver cuidado ao escolher, seja para você, seja para um parente seu, é bem possível que seu dinheiro seja jogado fora.

Algumas dicas para evitar entrar em furadas são:

  • peça a documentação e registro da clínica – elas devem possuir autorização da Vigilância Sanitária;
  • peça informações para contato com alguns ex-pacientes: normalmente eles tem a maior boa vontade em ajudar a pessoas que precisam de tratamento contra as drogas
  • consulte o site do Tribunal de Justiça do seu Estado e veja se há processos (e qual o tipo) contra a clínica ou os responsáveis legais por ela: procure especificamente processo de natureza civil e criminal.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*