Câncer de próstata – como é feito o diagnóstico

Para diagnosticar um câncer de próstata existem 3 exames:

  • o toque retal;
  • o exame de PSA
  • o exame de ultra-sonografia transretal

O toque retal e o diagnóstico de câncer de próstata

Durante muitos anos o único exame realizado para detectar alterações na próstata foi o toque retal. É um exame relativamente fácil de ser feito, sem grandes complicações. É é capaz de diagnosticar o câncer de prótsta na sua fase bem inicial, quando feito regularmente.

Se há uma aumento da glândula ou a presença de endurecimento ou nódulos, o médico pode definir aonde se localiza essa alteração e recomendar outros exames diagnósticos mais detalhados para se descartar ou não a possibilidade de um tumor de próstata.

O exame de PSA e o diagnóstico de câncer de próstata

O PSA, ou Antígeno Prostático-Específico, é um exame de sangue que mede níveis de uma substância relacionada a alterações presentes na próstata. Na maioria das vezes, quando muito aumentado, significa que houve uma alteração maligna nas células da próstata.

Porém, quando os níveis estão levemente aumentados, pode ser devido a qualquer outra alteração da próstata, inclusive um toque retal recente.

No entanto, alguns pacientes com câncer de próstata não tem esse exame alterado. Por isso apenas o exame de PSA não é suficiente para detectar o câncer de próstata.

O exame do PSA é feito através da análise do sangue e tem a seguinte escala:

PSA menor que 2,5 = Baixo risco de câncer
PSA entre 2,5 e 10 = Risco intermediário de câncer
PSA maior que 10 = Alto risco de câncer
PSA maior que 20 = Muito alto risco de câncer e elevada chance de câncer com metástase

Uma excelente explicação sobre o câncer de próstata–não deixe de ver!

O exame de ultra-sonografia transretal

O exame de ultra-sonografia ou ecografia transretal é um exame em que uma onda sonora é emitida e o seu eco é captado para gerar uma imagem na tela de um monitor. Pra ser feito, é introduzido no reto do paciente através do ânus um transdutor, e assim, de modo semelhante ao exame do toque retal, a próstata e as outras estruturas do são visualizadas para se detectar alterações de tamanho ou forma.

Biópsia, a confirmação do câncer de próstata

Se alguns dos exames acima aponta suspeita de câncer próstata, realiza-se uma biópsia da próstata. Durante a biópsia o urologista obtém amostras do tecido da próstata através do reto. Uma pistola de biópsia insere e remove agulhas especiais (geralmente três a seis em cada lado da próstata) em menos de um segundo. As biópsias de próstata raramente necessitam de hospitalização.

Tendo o câncer de próstata diagnosticado, o passo seguinte é avaliar o grau de metástase e da agressividade do tumor. Caso o médico ache que o câncer é agressivo, ele poderá pedir um exame de cintilografia óssea para identificar metástases nos ossos.