Combinar alimentos corretos ajuda a emagrecer

Na maioria das dietas, a ordem é tirar um ou mais alimentos do cardápio. Aqui é diferente: você fica liberado para comer de tudo, desde que acerte nas combinações – elas devem ser bem feitas do ponto de vista nutritivo e também da digestão.

“Parcerias erradas fazem com que os alimentos fiquem retidos no estômago por muito mais tempo e fermentem”, defende a médica e nutróloga Paula Cabral, da Clínica Hagla, no Rio de Janeiro, e autora do livro Quem Disse Que Comer Engorda (editora Idéia e Ação).

Fermentados, os alimentos passam a armazenar mais energia entre suas moléculas, o que dobra ou até triplica as calorias da refeição. Esse processo ainda estimula a produção de toxinas, deixando o metabolismo mais lento e você cada vez mais pesada.

Além de evitar parcerias impróprias, a nova dieta das combinações (ou fisiológica, como Paula gosta de chamá-la), respeita as etapas da digestão – duas horas para as refeições pequenas e quatro para as maiores. Ou seja, duas horas depois do café-da-manhã você pode fazer um lanche. O intervalo entre o almoço e o lanche da tarde deve ser um pouco maior: cerca de quatro horas.

“Voltar a comer num intervalo muito curto atrapalha a digestão dos alimentos que ainda estão no estômago. E isso também fermenta”, avisa Paula.

Resultado: perder peso fica difícil.

Pares imperfeitos de alimentos

A médica e nutróloga Paula Cabral explica por que você deve evitar…

Suco ou fruta na refeição

Quando você come carne ou massa (alimentos absorvidos no estômago) e termina a refeição com uma fruta (alimento absorvido no intestino), ela fica retida no estômago durante o tempo de digestão dos outros alimentos. Ali sofre a ação do calor, das enzimas e de uma quantidade maior de ácidos e acaba fermentando. O mesmo acontece com o suco.

Melhor hora: consuma suco ou fruta nos lanches, com intervalo de quatro horas das refeições principais.

Esse é o tempo ideal para não atrapalhar a digestão anterior e também para você aproveitar melhor as vitaminas, fibras e minerais presentes nesses alimentos.

Doce na sobremesa

A enzima que digere o doce pode inibir a enzima necessária para a digestão dos alimentos salgados. O resultado é fermentação, toxina e metabolismo lento.

Melhor hora: assim como a fruta e o suco, o doce pode ser uma opção de lanche.

Mas basta um bombom!

Leite com fruta ou pão

O leite não combina com nenhum alimento. Quem tem intolerância à lactose deve trocá-lo pelos seus derivados, como queijo, coalhada e iogurte.

Melhor hora: deixe o leite para o lanche ou a ceia.

E sempre sozinho ou, no máximo, com achocolatado light.

Dois carboidratos na refeição

Colocar dois carboidratos no prato aumenta o risco de você ultrapassar a quantidade ideal. Qualquer excedente desse nutriente vira gordura. E isso deixa a digestão mais demorada.

Melhor hora: um carboidrato no caféda- manhã, outro nos lanches e mais um no almoço.

Depois de emagrecer, você pode comer dois por refeição

Pão ou massa no jantar

O carboidrato aumenta a taxa de glicose no sangue. À noite, esse processo atrapalha a ação do hormônio do crescimento (GH), liberado no sangue duas horas após adormecermos. Na fase adulta, o GH é responsável pelo rejuvenescimento (refaz o colágeno que mantém a elasticidade da pele) e, ainda, impede que o organismo estoque gordura.

Melhor hora: nas fases de emagrecimento e manutenção, coma carboidrato apenas na primeira metade do dia (no máximo até o final da tarde), quando o metabolismo está mais acelerado.}

Cerveja com comida

Tanto a cerveja como o vinho são bebidas fermentadas, que, submetidas ao calor do estômago, fermentam ainda mais. Eles fazem o mesmo com os alimentos que encontram pela frente, atrasando a digestão. Aí as calorias dos alimentos dobram. A produção de toxina também aumenta.

Melhor hora: beba cerveja ou vinho separados das refeições e sempre acompanhados de bastante água.

Aliás, beba água (2 litros por dia) entre as refeições para eliminar as toxinas do corpo e facilitar o emagrecimento

Sobrepor refeições

Qualquer alimento que encontrar outro no estômago provoca fermentação, mesmo que este último esteja no final do processo de digestão. Além disso, o estômago pode distender pouco a pouco, acomodando quantidades cada vez maiores.

Melhor hora: 7 h, café-da-manhã; 9 h, lanche; 13 h, almoço; 17 h, lanche da tarde; 19 h, jantar; e 21 h, ceia.

Assim você faz duas horas de intervalo entre as refeições menores e quatro entre a maior (o almoço).

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*