Descubra porque dietas para perder peso rápido não funcionam

As soluções milagrosas para perder peso rápido, como a dieta da sopa, da bolacha de água e sal ou dos líquidos, não eliminam a gordura, apenas o músculo e a massa óssea, alertam os médicos.

Além de trazerem demasiados riscos para a saúde, como carência em nutrientes essenciais como vitaminas e minerais.

O tema domina fóruns e páginas na Internet, mas os nutricionistas nem querem ouvir falar do assunto e alertam para os perigos que podem trazer para a saúde.

Estas dietas “rápidas” obrigam a uma restrição absurda de alimentos, o que provoca carências nutricionais de vitaminas, minerais e antioxidantes. Esta limitação leva apenas à perda de massa óssea e de músculo. Não de gordura.

E os riscos não compensam os poucos benefícios: ao deixar de consumir, por exemplo, carboidratos encontrados nos cereais, a pessoa fica desidratada, com oscilações do  humor e com graves problemas no trânsito intestinal, uma vez que estes nutrientes também são fontes de fibras.

É o chamado efeito sanfona: no final da dieta, quem conseguiu perder os quilos a mais volta a ganhar o peso que tinha e por vezes até mais.

Fazer dieta não é passar fome. E, por mais força de vontade que a pessoa tenha, não aguenta mais do que uma semana ou duas num regime restritivo severo demais.

Mais do que perder peso, o importante é mantê-lo, dizem os especialistas. Para isso, é fundamental ter uma alimentação o mais variada possível. "Cada caso é um caso e deve-se criar uma dieta adequada a cada pessoa, de acordo com os seus gostos, estilo de vida, idade, altura e quilos a perder, comendo um pouco de tudo.

De qualquer modo, há regras fundamentais para qualquer dieta alimentar: evitar alimentos gordurosos (natas, manteiga, molhos), optar por grelhados, fruta e legumes e mastigar devagar para saborear os alimentos e aumentar a sensação de saciedade.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*