Dieta da USP, um regime para perder peso rápido

Sucesso nos anos 90, o regime conhecido como Dieta da USP até hoje é um dos mais procurados pelas mulheres. O motivo é simples: o método (quase milagroso) promete emagrecer muito em pouco tempo, com um cardápio basicamente formado de ovos, presunto e café.

Apesar do nome, a origem dessa dieta é duvidosa e já foi motivo de discussão. A própria Universidade de São Paulo não confirma o fato do cardápio ter sido elaborado por seus especialistas. Mas, uma coisa é fato: quem fez garante que emagrece mesmo.

A princípio, a dieta deve ser seguida por apenas 15 dias. "Se for mantida por um tempo maior, a pessoa pode ter complicações renais e alterações cardíacas", diz a nutricionista Larissa Cohen, do Espaço Stella Torreão, no Rio de Janeiro.

Não se pode deixar de levar em conta os efeitos colaterais que a pessoa pode ter durante a dieta, como cefaléia, constipação intestinal, mau hálito, cansaço, fraqueza muscular, alterações no sono, estresse físico e emocional e, como todas as dietas de perda rápida, o risco de engordar tudo de novo. Vai encarar?

Barriga chapada X saúde

Vamos ser sinceros! Quem procura emagrecer rapidamente não está tão preocupado com a saúde. Se o objetivo é perder peso e o regime for seguido à risca, ele funciona, mas com algumas ressalvas. “O emagrecimento é rápido devido à perda de líquidos, massa muscular e pouca gordura. Quando a pessoa atingir seu objetivo e relaxar, ou seja, voltar à alimentação habitual, não conseguirá manter essa perda de peso”, alerta Larissa.

Emagrecimento saudável é aquele em que não perdemos massa muscular nem líquidos, e sim, gordura de verdade; é um emagrecimento que não permite sacrifícios e se torna prazeroso ao longo do tempo.

A nutróloga Flávia Pinho aconselha a sempre procurar um médico antes de começar qualquer dieta com restrição calórica. A Dieta da USP só pode ser seguida por pessoas que não tenham problemas de saúde, por isso é importante procurar um médico antes. “Muita doenças como hipertensão, diabetes, colesterol elevado são silenciosas”, explica a especialista.

Se você quer se arriscar seguindo essa dieta, fique ciente dos problemas que ela pode lhe causar. Flávia diz que pessoas que têm problemas de colesterol alto,  devem substituir o ovo inteiro por apenas as claras, que são compostas por proteína, sem gordura.

Larissa afirma que a redução do peso corporal deve ser lenta e gradual, com base em alimentação adequada e de preferência individualizada ou personalizada, aliada à atividade física.


Fonte: M de Mulher, Helena Dias

Republished by Blog Post Promoter