Dietas saudáveis – preços podem ser inimigos

Milhares de pessoas após as festas de fim de anos estão procurando fazer dietas saudáveis. Mas elas tem um poderoso inimigo contra elas: os preços. No caso de uma dieta saudável que obrigatoriamente deve conter frutas, verduras e legumes os impostos ficam entre 25 a 30%, em média, do preço.

Pesquisa feita pela Faculdade de Saúde Pública da USP mostra que para ter uma alimentação saudável – com frutas, legumes e verduras – o brasileiro gasta mais do que comprando produtos industrializados, mais calóricos.

Culpa dos impostos, diz o levantamento. No caso das frutas, eles correspondem a 30% do preço final. No de verduras e legumes, em média, 25%. E como os preços influenciam nos hábitos, a pesquisa propõe que o governo pense em mudanças na carga tributária.

Segundo os cálculos dos pesquisadores, uma redução de 10% no preço das frutas, legumes e verduras significaria um aumento de 8% no consumo.

Se uma pessoa quiser ingerir mil calorias comendo apenas estes alimentos, precisaria de quase R$ 4,50 enquanto, hipoteticamente, poderia conseguir a mesma quantidade de calorias ingerindo açúcar com apenas R$ 0,30

Dar um incentivo para que o brasileiro monte um cardápio mais colorido e faça ima dieta mais saudável, no início pode até significar uma queda na arrecadação dos impostos. Mas os pesquisadores garantem que é um grande investimento. É perder um pouco, pra ganhar muito lá na frente.

“Em termos práticos, o que acontece com o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras é uma diminuição na ocorrência do excesso de peso, da obesidade e de uma série de doenças crônicas. E a gente pode atestar com toda segurança que no futuro isso vai repercutir em menor necessidade de gastos principalmente do Sistema Único de Saúde”, afirma Rafael Moreira Claro, pesquisador da USP.

Reduzir impostos de frutas, legumes e verduras ajudaria que o brasileiro seguisse mais dietas saudáveis

A obesidade já começa a preocupar a maior dos governos do mundo devido ao aumento nos custo com a saúde que acarreta. E o governo brasileiro também já começa a se preocupar com o crescente número de obesos no país.

Resta saber se o governo diminuirá a gula por impostos para permitir que o brasileiro siga dietas saudáveis….


Fonte: gazetaweb.globo.com, 13/12/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*