Emagrece pode ser conseguido através de pequenas mudanças na rotina?

A fórmula para perder peso facilmente é bem conhecida: meio quilo de gordura é igual a cerca de 3,5 mil calorias. Essa equação básica é alimentada pela noção de que a perda de peso não requer guinadas assustadoras no estilo de vida, mas de pequenas mudanças, como disse Michelle Obama, mulher do presidente americano Barack Obama, enquanto anunciava o plano dos Estados Unidos para combater a obesidade infantil.

Segundo esta ideia, cortar fora ou queimar apenas cem calorias por dia, substituindo refrigerante por água ou caminhar até a escola, por exemplo, leva a uma perda de peso significante ao longo dos anos. Em média, meio quilo por mês ou 4,5 quilos por ano.

Por um lado, essa visão desperta esperança em quem pretende emagrecer, mas também pode atrapalhar. A mensagem é ilusória. Vários estudos científicos mostram que mudanças calóricas pequenas quase sempre se mostram, no longo prazo, sem efeito algum. Quando deixa-se de comer apenas um cookie, por exemplo, é inegável que o corpo dá início a um certo emagrecimento. Mas será que essa pequena mudança na dieta mantém as crianças distantes de engordar?

Enquanto alguns especialistas em obesidade acreditam que sim, modelos matemáticos sugerem o contrário. Um recente comentário publicado no The Journal of the American Medical Association (Jama) descreve que a a teoria das "pequenas mudanças" falhou ao avaliar os mecanismos de adaptação do corpo.

– Como clínico, nós celebramos as pequenas mudanças porque elas frequentemente levam às grandes mudanças. No entanto, seria irrealista pensar que essas mudanças sozinhas produziriam uma perda de peso significativa – afirmou David Ludwig, diretor do Optimal Weight for Life, um programa do Hospital da Criança de Boston e coautor do artigo no Jama.

E por que não? A resposta está na biologia. O peso de uma pessoa permanece estável pelo tempo em que o número de calorias consumidas não exceder o montante de calorias gasta pelo corpo. De acordo com a relação calorias entrando e saindo, nós ganhamos ou perdemos peso.

Mas a balança não muda indefinidamente. Fatores biológicos ajudam o corpo a manter o novo peso. Uma pessoa que come um cookie a mais por dia irá ganhar peso. Porém, o organismo pode interromper o ganho de peso, mesmo se a pessoa continuar comendo o cookie. O contrário também é verdade. Quando nós paramos de comer o cookie, pode-se emagrecer um pouco, mas logo o organismo se ajusta ao novo hábito e interrompe o emagrecimento.

Pequenas mudanças

Isto não quer dizer que pequenas mudanças são inúteis. James O. Hill, do Centro para Nutrição Humana da Universidade do Colorado, diz que enquanto a perda de peso requer mudanças significativas no estilo de vida, os pequenos passos têm um papel na prevenção do ganho de peso.

David Ludwig, do Hospital da Criança de Boston, encoraja os indivíduos a adotar as pequenas mudanças, como ver menos TV ou comer um pouco mais de salada. Para ele, essas alterações podem ser o prelúdio de uma alteração maior no estilo de vida que resulta a uma real perda de peso.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*