Emagrecer jogado videogame: sim e dá para perder mais de 70 kg…

Taylor LeBaron, um adolescente americano cujo principal hobby é jogar videogame, conseguiu perder mais de 70 quilos ao longo de 18 meses ao adotar o que ele chamou de “dieta do videogame”.

Aos 14 anos, LeBaron pesava cerca de 140 quilos e tinha uma vida sedentária. Passava o dia em frente à televisão, jogando (videogame) e comendo tranqueiras. Em vez de parar de jogar, porém, a ideia do adolescente foi transformar sua vida em um jogo, com pontos, prêmios, ganhos e perdas conforme suas atitudes com relação à alimentação e às atividades físicas.

O resultado foi reduzir o peso pela metade. A dieta do videogame, 18 meses depois, deixou LeBaron com 70 quilos a menos.

Hoje, aos 17 anos e saudável, o jovem resolveu escrever sobre seu feito e lançar Cutting Myself in Half: 150 Pounds Lost One Byte at a Time, livro que narra como seu hobby gamístico o ajudou a perder peso e ter uma vida mais ativa.

O livro é escrito em parceria com dois amigos, Mary Branson e Jack Branson.

 Em entrevista ao programa Today Show, LeBaron disse que a “dieta do videogame” tem diversos dos aspectos de um jogo. “Você tem inimigos, aliados e tem dinheiro. Você precisa ser esperto, ou ficará sem dinheiro e a sua pontuação precisa ser boa ao final do dia”.

Conforme a teoria, o “dinheiro” são as calorias. LeBaron defende que diariamente você pode comprar (quer dizer, comer) uma determinada quantidade de calorias. Aliás, ainda é possível ganhar o direito a comer mais. Para isso, “basta se exercitar”. Se a pessoa praticar corrida na esteira, caminhada ou pedalar alguns quilômetros poderá consumir mais calorias.

LeBaron criou ainda o chamado Ultimate Fitness Game (UFG), uma espécie de jogo em que o objetivo é ficar em forma. Ele calculou o número de calorias diárias que poderia consumir e converteu-as em pontos. Para apreciar um belo um cookie (200 pontos), ele precisaria andar de bicicleta por determinado tempo. Quer dizer, você precisa ralar para ter o direito de comer.

O jovem acha que seu livro pode ajudar outros adolescentes obesos a emagrecer.


Fonte: Portal Terra, 19/01/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*