Emagrecer: sem mudança de comportamento fica difícil

Muitas pessoas que procuram atendimento médico para emagrecer buscam remédios milagrosos, que acabem com o excesso de peso com pouco ou nenhum esforço individual. Quem adota esse comportamento normalmente tem resultados desanimadores ou apenas temporários.

Felippo Pedrinola, endocrinologista, afirma que para obter sucesso no processo de emagrecimento não basta querer, mas sim decidir perder peso e estar disposto a uma real mudança comportamental.

“Os alimentos trazem grande carga emocional e cada vez mais a medicina comprova que corpo e mente fazem parte de um mesmo sistema no qual as emoções funcionam como sinalizador”.

A situação do estresse, tão comum nos dias de hoje, acomete, em maior ou menor grau, boa parte da população e pode trazer sérias consequências ao organismo. O endocrinologista conta que o estresse contínuo pode levar à produção excessiva de alguns hormônios produzidos pelas glândulas suprarenais principalmente a adrenalina e o cortisol.

“Este último, além de levar a alterações de humor e baixa da imunidade, favorece o surgimento de uma situação metabólica conhecida como resistência à insulina. Quando isso ocorre, existe uma maior tendência de acúmulo de gordura principalmente na região abdominal e dificulta a perda de peso mesmo quando as pessoas comem pouco”, analisa Pedrinola.

Técnicas que ajudam a administrar o estresse podem ser úteis como coadjuvantes no emagrecimento e um bom exemplo disso é a acupuntura, afirma o médico.

“Essa terapia milenar chinesa, hoje reconhecida como especialidade médica, trabalha com os princípios dos pontos de energia espalhados pelo corpo, também conhecidos como meridianos ou canais de energia.

Os avanços da medicina já permitem avaliar os efeitos da acupuntura através de eletroencefalografia e ressonância magnética”.

Outra técnica, diz o médico, é a meditação que até pouco tempo era encarada pela maioria dos médicos como mero paliativo . Hoje existem várias publicações e revistas médicas renomadas provando que essa técnica é capaz de modificar o ritmo de secreção hormonal e atuar no sistema nervoso autônomo.

Os exercícios físicos também são fundamentais, não só para auxiliar no emagrecimento como também na manutenção da perda do peso perdido. “Quem não gosta pode experimentar algo diferente como yoga ou pilates. Ambos trabalham força muscular, flexibilidade e respiração”, indica

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*