Gestante: as que engordam muito e tem dificuldade de perder o peso correm mais risco de manterem-se gordas

As mulheres que engordam muito durante a gestação ou têm dificuldade para perder peso após o parto correm risco maior de conservar os quilos extras durante muitos anos, informaram pesquisadores. “O ganho excessivo de peso e a dificuldade de emagrecer seis meses após a gravidez são indicadores de obesidade no longo prazo,” afirmou Charles W. Schauberger, obstetra e ginecologista do Centro Médico Luterano Gundersen, em La Crosse (Wisconsin), à Reuters Health.

Em parceria com Brenda Rooney, Schauberger estudou os fatores associados à obesidade prolongada após a gestação. Numa etapa inicial da pesquisa, os médicos acompanharam 795 mulheres desde a primeira consulta do pré-natal até o sexto mês após o parto. Não houve complicação emnenhuma gestação. Numa avaliação posterior, os pesquisadores avaliaram 540 mulheres do grupo por um período médio de 8,5 anos para determinar os fatores associados ao ganho de peso. Os resultados do trabalho foram publicados na edição de agosto da revista Obstetrics & Gynecology.

Os pesquisadores constataram que, seis meses após o parto, as voluntárias haviam engordado, em média, 1,6 quilo, em comparação com o período anterior à gravidez. Também observaram que, durante a fase de acompanhamento de longo prazo, elas ganharam, em média, 6,2 quilos. As mulheres que não perderam o peso ganho durante a gravidez até o sexto mês pós-parto, ou que engordaram mais que o recomendado durante a gestação foram mais propensas a ganhar mais quilinhos extras no longo prazo, de acordo com o estudo.

O Instituto de Medicina dos EUA aconselha às mulheres com peso médio a engordar entre 11,3 e 15,7 quilos durante a gravidez. Já às mulheres com excesso de peso é indicado ganhar entre 6,8 e 11,3 quilos durante a gestação.

A pacientes que perderam o peso ganho na gestação até o sexto mês após o parto estavam 2,3 quilos mais gordas no final da avaliação de longo prazo, enquanto quem não perdeu o peso ganho durante a gravidez em seis meses apresentou, em média, 8,1 quilos a mais ao término do acompanhamento de longo prazo. “Saber quanto peso uma mulher ganha na gestação e se isso afeta de forma adversa o prognóstico dela no longo prazo é uma questão controversa que existente há décadas no campo da ginecologia e da obstetrícia,” disse Schauberger. “A preocupação é que o peso ganho na gravidez não seja perdido nunca e que isso leve ao desenvolvimento de doenças.”

As mulheres que fizeram exercício aeróbico e amamentaram por mais de três meses foram mais propensas a ter um ganho de peso menor no longo prazo, embora esse efeito não fosse observado no curto prazo. Schauberger disse, no entanto, que não se demonstrou que apenas a amamentação seja responsável pela perda de peso no longo prazo. O pesquisador aconselhou as mulheres a observar as orientações sobre o ganho de peso e a tentar emagrecer maneira gradual, em vez de fazer isso imediatamente após a gestação. “O peso ganho durante a gravidez deveria ser seguido de um emagrecimento posterior,” sugeriu Schauberger. “As mulheres deveriam ter uma perspectiva de longo prazo. Elas dispõem de tempo para emagrecer, mas é bom continuar trabalhando para perder peso.”


Fonte: GazetaWeb

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*