Inibidores de apetite, emagrecem sim mas exigem muito cuidado…

Eles têm diversos nomes e não é difícil encontrar nas farmácias diferentes preços dos inibidores de  apetite com sibutramina, princípio ativo que aumenta a sensação de saciedade e que é utilizado em tratamentos para emagrecimento.

 

Embora o consumo da substância dependa da avaliação do especialista médico, muitas pessoas acreditam numa matemática aparentemente simples: o uso do medicamento vai cortar a fome para que se chegue ao corpo dos sonhos.

No entanto, os  inibidores são drogas de auxílio no emagrecimento e o seu uso não substitui a necessidade de um controle alimentar adequado. Além disso, o comprimido pode não promover o efeito esperado e, mesmo que ele diminua o apetite, a sensação de saciedade pode acabar assim que o uso é interrompido.

“É preciso entender que não há como obter resultados rápidos e satisfatórios, buscando perder peso a qualquer custo”, diz Alex Leite, endocrinologista do Hospital e Maternidade São Luiz. “A fórmula certa é a dieta bem feita combinada à atividade física”.

Em dezembro do ano passado, um estudo feito com 10 mil pacientes com fatores de risco cardiovasculares, na Europa, mostrou que a sibutramina aumenta chances de infarto e de derrame. A investigação, realizada em larga escala e conhecida como Scout, revelou que 11,4% dos que tomaram sibutramina sofreram paradas cardíacas ou derrames. No Brasil, a Anvisa decidiu enviar um alerta aos médicos sobre os perigos da sibutramina depois de receber relatos de efeitos colaterais perigosos.

“O uso do remédio não precisa ser banido por causa deste novo resultado uma vez que  a segurança do medicamento foi bem estudada”, afirma o profissional. “O importante é observar que a medicação foi usada em um grupo de pessoas que não deveria estar recebendo tal medicação”, finaliza Alex.


Fonte: Abril, Monique dos Anjos, 27/01/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*