Latisse, cílios fartos sim, mas com efeitos colaterais

Um produto que promete aumentar cílios (em quantidade e tamanho) em 16 semanas está causando controvérsia nos Estados Unidos, onde é comercializado desde o ano passado. Isso porque, aliado ao resultado impressionante estão efeitos colaterais.

Mas mulheres vaidosas nem sempre são prudentes, não é mesmo? Os olhos ficam lindos, e os cílios ralos são substituídos por fios mais compridos e em maior número. O preço dessa beleza pode ir além dos US$ 120 (R$ 210) do frasco de 3ml que dura um mês.

Enquanto o produto não é comercializado no Brasil, convém passar os olhos pela lista de efeitos indesejáveis que ele traz. A sua íris pode ficar mais marrom, e isso pode não ter cura. A sua pálpebra pode ficar escura, mas isso parece reversível. O que não deve acontecer, no entanto, é um prejuízo de visão. Isso porque Latisse surgiu de um remédio para tratar problemas oculares. Do mesmo jeito que o Botox, seu uso estético surgiu de uma reação inesperada nos pacientes. Enquanto usavam o remédio para prevenir glaucomas, os pacientes relataram um aumento nos cílios.

O Latisse é aprovado pelo FDA, comercializado pela mesma empresa que desenvolveu o Botox e foi desenvolvido para reduzir a pressão ocular em pessoas com glaucoma. Como efeito secundário, foi observado que a aplicação promovia o crescimento de cílios, propriedade que passou a ser usada na indústria cosmética.

Latisse, um novo produto da Alergan (a mesma do Botox) que promete cílios fartos

Fonte: clicrbs.com.br, 16/08/2010, adaptado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*