Mioma do útero, o que você precisa saber para não ficar preocupada

Mioma é um tumor benigno do útero que surge em mulheres em idade fértil – dos 16 aos 50 anos aproximadamente. As causas que levam ao surgimento de um mioma ainda são desconhecidas e sabe-se que a hereditariedade e a ausência de filhos estão relacionados. O surgimento de miomas é mais comum entre mulheres que ainda não tiveram filhos; naquelas cujas familiares (mãe, avó, tia materna) foram diagnosticadas com mioma.

Os miomas acometem aproximadamente um quarto das mulheres em idade fértil, e acredita-se que até 50% das mulheres possam apresentar essa doença em alguma época de suas vidas. Aparecem com mais frequência em mulheres com mais de 40 anos.

Sintomas do mioma

Mais da metade das mulheres com miomas não apresenta nenhum sintoma, e não existem sinais ou sintomas específicos dessa doença. Assim, na maioria das vezes eles são descobertos em exames de rotina, como uma casualidade.

Os sintomas são facilmente confundidos com outras doenças ou até com alterações do ciclo menstrual. Sinais como aumento repentino do fluxo menstrual, aumento do volume abdominal sem necessariamente existir ganho de peso, aumento na frequência urinária e dificuldade para engravidar estão entre eles.

Dos sinais acima o mais frequente é a alteração menstrual, com aumento dos dias de menstruação e da quantidade de sangramento. A cada menstruação, o fluxo vai ficando maior, aumentando o número de absorventes utilizados. Esse aumento do período menstrual pode acompanhar-se de dor, que decorre de um maior acúmulo de sangue no útero, provocando distensão dolorosa e maior contração da musculatura para eliminar esse conteúdo.

Os tipos mais comuns de miomaDiagnóstico de miomas

Como mais da metade das mulheres não apresenta sintoma nenhum de um mioma o diagnóstico é feito pela história da paciente e pelo exame físico realizado pelo ginecologista. Durante o exame o exame pode constatar uma massa de localização sugestiva de ser uterina. O principal exame utilizado é o ultra-som para confirmação da suspeita do ginecologista

Outro exame utilizado é a histeroscopia, no qual é inserida uma sonda no útero, contendo uma espécie de câmera que permite a visualização da cavidade uterina.

Tratamento para miomas

Nem toda paciente deve ser tratada de um mioma já que se trata de um tumor benigno e que na grande maioria dos casos não causa sintomas. Na verdade o tratameto dos miomas só deve ser realizado quando causa problemas como sangramento, desconforto, etc.

Existem três tipos de tratamento para miomas:

Tratamento de miomas através de medicamentos

O tratamento de um mioma através de medicamentos costuma ser o primeiro passo. Os objetivos são controlar o sangramento, inibir o crescimento dos miomas ou reduzir o seu tamanho (especialmente antes da cirurgia). Muitas vezes, o uso de anti-inflamatórios já é suficiente para controlar os sintomas, não sendo necessário nenhum outro tipo de tratamento.

Em geral os medicamentos criam uma falsa menopausa, reduzindo a liberação de estrogênio pelos ovários. São úteis também para controle do sangramento. O problema é que, após a interrupção do uso do medicamento, os miomas voltam a crescer. Isso é importante, pois essas drogas podem ser usadas por no máximo 6 meses. Os efeitos colaterais do tratamento com medicamentos secura vaginal, diminuição da libido, perda temporária de memória, aumento do risco de osteoporose.

Tratamento de miomas através de cirurgias

A cirurgia para tratar um mioma é indicada nos casos sintomáticos, nos miomas muito grandes, na presença de sinais de alterações do tecido do mioma, e nos casos em que o mioma é causador de infertilidade.

Embolização de miomas

A embolização de um mioma é realizada com a colocação de um cateter dentro da artéria uterina que nutre o mioma, seguida da injeção de agentes que levam à formação de êmbolos no interior da artéria, com interrupção do fluxo de sangue.

A embolização é indicada quando a paciente quer manter o útero ou quando existem contra-indicações à histerectomia.

As complicações associadas a embolização do mioma são: isquemia grave do útero (como se fosse um infarto, parecido com o do coração), ocorrência de infecção e parada das menstruações.

Alguns mitos sobre os miomas

Mioma dá câncer

Esse é um mito infelizmente bastante comum. O mioma é um tumor benigno e não se transforma em maligno, no caso o câncer.  Nem existe nada que comprove que o mioma aumente as chances de câncer do útero ou em outros órgãos.

Mioma torna a mulher infértil

Algumas vezes isso acontece devido ao tipo do mioma, principalmente os localizados na cavidade uterina e na parede do útero.

Mioma requer a retirada do útero

Nem sempre; atualmente existem técnicas eficazes de tratamento que preservam o útero.

 

 


Fonte: boasaude.uol.com.b

Republished by Blog Post Promoter