Musculação para terceira idade traz vários benefícios

Reconhecidos como a fórmula fundamental para prevenir e solucionar condições diárias como estresse e falta de disposição, os exercícios físicos têm sido busca constante pelas pessoas da “terceira idade” – a partir dos 60 anos. Diferentemente do conceito de que a musculação apenas resulta em corpos vigorosos, a prática dessa modalidade vem crescendo entre as pessoas que estão nessa fase da vida, sendo ainda altamente recomendada por profissionais da saúde.

“Atualmente diversos estudos científicos têm demonstrado que este tipo de treinamento é fundamental não só para a manutenção da massa magra (ossos e músculos), necessária para a realização de tarefas diárias como levantar-se de uma cadeira e subir escadas, como também contribui com os sistemas respiratório e vascular. As atividades físicas ainda impactam positivamente sobre a freqüência cardíaca e pressão arterial de repouso desta população”, afirma Elisa Cesar dos Santos, professora de musculação da Carpe Diem Academia, de Curitiba.

Na prática, a eficiência do estímulo muscular e ósseo é conquistada por meio de exercícios localizados com carga. Estudos realizados documentam não só a eficiência, mas também a segurança dos exercícios com pesos orientados para idosos, já que o fortalecimento muscular advém de uma série de exercícios desenvolvida especialmente para o aluno desta faixa etária.

A osteoporose tem seus riscos reduzidos consideravelmente em razão dos benefícios da musculação no que diz respeito à densidade óssea. A atividade física destinada aos idosos também influencia a execução de tarefas básicas do dia a dia, pois promove o fortalecimento geral da musculatura, articulações e tendões, preservando a independência na vida das pessoas de maior idade. “O envelhecimento agravado pela inatividade física e conseqüente enfraquecimento muscular resulta, por exemplo, na redução da amplitude de elevação do joelho durante a caminhada. Isso culmina em uma dificuldade de marcha, com maior propensão a desequilíbrios, quedas e fraturas delas decorrentes”, explica Elisa.

O processo do envelhecimento traz diminuição da massa muscular, da força e da flexibilidade. O metabolismo também fica mais lento, levando ao acúmulo de gordura no corpo. Todos esses efeitos são minimizados com o treino regular da musculação. “O desenvolvimento adequado da força contribui tanto para uma melhoria das funções fisiológicas e metabólicas quanto para a manutenção da capacidade funcional do indivíduo para realização das atividades sociais. Esses são fatores indispensáveis para que ocorra um envelhecimento saudável e independente”, coloca a professora.

Apesar da alta recomendação, alguns cuidados devem ser levados em conta para iniciar os exercícios – consulta médica, alimentação, cuidados com a hidratação, alongamento e orientação profissional são alguns exemplos.

Elisa Cesar dos Santos é professora de Musculação da Carpe Diem Academia, especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e pós-graduanda em Musculação e Treinamento de Força, também pela Universidade Gama Filho.


Fonte: paranashop.com.br, 23/02/2010

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*