Acupuntura, como é feito o diagnóstico dos pontos a serem tratados

Para uma perfeita compreensão de como funciona a acupuntura, vamos admitir a existência de uma energia que circula no organismo. Essa energia pode ser dividida em duas faces distintas, mas com a mesma essência: o Yang, positiva ou tonificante e o Yin, negativa ou calmante. Ela circula conforme um horário e sentido determinado ao longo de linhas ideais que levam o nome de meridianos.

Enquanto existir um estado de equilíbrio entre a face Yang e a Yin da energia, o indivíduo se encontrará em bom estado de saúde. No entanto, se uma delas prevalecer sobre a outra, surgirá uma desarmonia e logo, uma doença.

A doença pode apresentar duas características diferentes, ou por excesso de energia (doença Yang) ou por carência de energia (doença Yin). O desequilíbrio afetará algum órgão ou sistema, criando sintomas próprios e repercutindo-se sobre o meridiano correspondente, cuja medida (excesso ou carência), será analisada com o exame sistemático das quatorze pulsações chinesas.



As pulsações chinesas

O exame sistemático das quatorze pulsações chinesas é uma das bases do diagnóstico em acupuntura. Não se pode praticar corretamente a acupuntura se não se adquirir o conhecimento das diferentes pulsações descritas pelos chineses.

Com a interpretação da natureza das pulsações, há condições de se obter uma informação útil acerca do funcionamento de cada um dos órgãos ou sistemas aos quais correspondem essas diferentes pulsações, e de saber se os órgãos estão com um excesso ou carência de energia.

Ao analisar o estado de funcionamento de um órgão ou de um sistema através do exame das pulsações, o clínico adquire um conhecimento mais aprofundado do órgão ou sistema lesado, cujo maus funcionamento é a base dos sintomas constatados. Além disso, essa técnica ajuda a determinar o meridiano atingido, assim como os pontos que será preciso tratar.

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Os médicos chineses baseiam-se no conhecimento e na interpretação dessas quatorze pulsações que serão sentidas no pulso de cada um dos dois antebraços, no local onde pulsa a artéria radial. Cada pulso será dividido em três regiões:

  • A primeira, situada entre a base do polegar e a apófise radial;
  • A segunda, na altura do ponto mais saliente dessa apófise e.
  • A terceira, na cavidade que se segue imediatamente a essa mesma apófise.



Casa uma dessas regiões em que se sente pulsar a artéria radial será dividida, partindo da superfície da pele para as camadas mais profundas, em dois ou três níveis, conforme o local considerado:

  • O primeiro nível representa a pulsação superficial;
  • O segundo, a pulsação média e;
  • O terceiro, a pulsação profunda.

Seu valor será considerado conforme se modificar a pressão do dedo: leve de início, para se tornar cada vez mais forte, à medida que se deseja passar de um nível para o outro.

As pulsações do lado direito correspondem à vida nervosa e à energia em geral e por isso são Yang. Se elas forem mais amplas e mais plenas do que as do lado esquerdo, indicarão uma plenitude de energia e de vontade; se forem mais fracas, serão a prova de um estado de apatia e de fraqueza física, cuja medida estará relacionada ao próprio grau. As pulsações do lado esquerdo correspondem à vida física: elas são Yin e a quantidade de suas batidas informará sobre o estado de plenitude ou de carência de força física.

É assim que o médico chinês pode apreciar a amplitude ou atonia, sensações que são fornecidas pela altura, maior ou menor do fluxo sanguíneo na artéria. A amplitude indica a hiperatividade do órgão ou do sistema a que a pulsação corresponde; a atonia, ao contrário, a inatividade. Assim, a rapidez das pulsações é o índice de um estado febril do órgão e sua lentidão, ao contrário, sinal de perda de vitalidade.

Se a energia circular normalmente ao longo dos meridianos será regular. Qualquer estado de desequilíbrio nervoso ou físico indicará uma pulsação falha ou com interrupções mais ou menos prolongadas.



Os pontos chineses

Para agir sobre um órgão ou sistema doente – em estado de desequilíbrio – tanto para acelerar quanto para diminuir sua atividade, é preciso punturar (perfurar) ao longo dos meridianos na região dos pontos que lhes correspondem.

Os médicos chineses observam que as perturbações funcionais vêm, com frequência, acompanhadas de mudanças na psique da pessoa doente, bem como de sensações dolorosas em locais determinados e precisos da superfície da pele, sendo que essas são sempre as mesmas quando se trata de um mesmo sintoma.

Esta sensibilidade, que nem sempre é percebida pelo doente, mas que se revela com a simples pressão do dedo sobre a zona em questão e que tem a mesma intensidade de uma causada por uma contusão recente, desaparece desde que o desequilíbrio funcional deixe de se manifestar.

Esses pontos são em número de seiscentos, aproximadamente, e estão distribuídos ao longo dos meridianos. Eles são, ao mesmo tempo, as sedes da localização superficial da perturbação funcional de um órgão e os centros de seu tratamento através da acupuntura.

Imagem mostrando os pontos do corpo humano onde são inseridas agulha em uma sessão de acupuntura
Pontos do corpo humano onde são inseridas agulha em uma sessão de acupuntura

Ao inserir uma agulha no ponto, o médico espera obter a sensação de “Qi”, referida pelos pacientes como sendo a sensação de dormência, peso, ardência, dor discreta e até mesmo de prurido (coceira). Essas diferentes sensações são resultado do toque das agulhas nas terminações nervosas de fino e médio calibre.

A acupuntura é um método de reflexoterapia ampla, cuja ação terapêutica será mais eficaz à medida em que o ponto a ser perfurado for escolhido com maior cuidado.



Dicas do Natural & Bela para após a sessão de acupuntura

A acupuntura não tem efeito colateral. Cerca de 40% dos pacientes apresentam relaxamento profundo e até sonolência.

No entanto, após uma sessão, pode surgir pequenos hematomas devido a punção de pele em alguns pontos, que desaparecem em poucas horas a dias.

Pode também haver uma pequena dor local após a estimulação de alguns pontos mais profundos. O uso de uma bolsa de água quente ou gelo é suficiente para o alívio dessa pequena dor.

Para relaxar completamente e manter a pele perfeita após a sessão recomendamos o uso de óleos corporais e hidratantes.

Deixe uma resposta