Tênis de corrida: como escolher e quando trocar

Para quem pratica corrida um bom tênis é indispensável. Por isso é preciso saber escolhe-lo e também identificar quando é a hora de trocar o tênis, o que pouca gente sabe, e pode levá-las a ter algumas contusões por isso.

Na hora de escolher um tênis é claro que se deve levar em conta a a durabilidade e a estética dele, mas não esquecer jamais de adequá-lo à sua pisada e necessidades.

Confira abaixo as dicas para escolher um bom tênis de corrida e saber quando chegou a hora de trocá-lo.

Identificando seu tipo de pisada

Antes de comprar um tênis é importante fazer um teste de pisada. Lojas especializadas em artigos esportivos ou consultórios de ortopedia costumam realizá-lo. A partir de então, será possível identificar se ela é:

  • Neutra: normal;
  • Supinada: geralmente associada a um pé mais rígido (para fora), que exige um tênis mais macio;
  • Pronada: mais flexível (para dentro), que pede um suporte para o arco interno do pé.

Para uma perfeita adequação do tênis você deve comprá-lo conforme o seu tipo de pisada. Tênis voltados para corredores em geral trazem essas especificações.

 

O tamanho do tênis

Segundo o Dr. André Pedrinelli, ortopedista do Hospital das Clínicas de São Paulo, “é importante se certificar de que o tamanho do tênis se ajusta perfeitamente ao do pé. Para isso, procure experimentar os modelos no final do dia, quando o pés está mais inchado, e privilegiar o conforto”. Não se esqueça ainda de levar meias apropriadas para corrida no dia da compra.

Características que um tênis de corrida deve ter

Amortecimento

Proporciona grande sensação de redução do impacto e precisa estar presente, principalmente, nos modelos de quem possui uma pisada neutra ou supinada.

Estabilidade

Função desenvolvida para ajudar no controle da pisada pronada.

Performance

Item essencial para atletas que correm cinco ou mais vezes na semana, já que a sua principal distinção é a leveza.

identificando a hora de trocar de trocar o tênis

Para identificar o momento na qual é preciso trocar o tênis, fique atento aos seguintes detalhes:

  • Entressola: ela não pode estar quebradiça ou comprimida, quando pressionada;
  • Sola: coloque o tênis sobre uma superfície reta e veja se há desgastes irregulares que provocam inclinações;
  • Dor no corpo: dores ou lesões sem motivo podem indicar que está na hora de um novo par. Afinal, problemas mais sérios como tendinites e fascites plantares podem ser desenvolvidas.

Quer ter ainda mais certeza? O Dr. André tem uma ótima dica: "o número de vezes que a pessoa treina na semana, deve ser o número de vezes que ela deve trocar o seu par no ano".


Fonte: mdemulher.abril.com.br, Daniela Carasco, adaptado

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*