Os maiores mitos sobre cirurgia plástica: professor esclarece !

A cirurgia plástica está cada vez mais presente nos sonhos, desejos e projetos de brasileiras e brasileiros. Antes inacessível a maior parte da população, com o aumento da renda do brasileiro, somado ao avanço das técnicas e equipamentos, a cirurgia plástica se tornou uma possibilidade para milhares de pessoas, a ponto de levar o Brasil ao segundo lugar no Ocidente em quantidade de operações, superado apenas pelos Estados Unidos. Em nível mundial somo o terceiro país onde mais se fazem cirurgias plásticas, superados apenas por Estados Unidos e China.

O aumento da facilidade, se por um lado trouxe grande avanço para a população, por outro lado trouxe junto profissionais oportunistas e não especializados, o que contribuiu para difundir uma grande quantidade de mitos entre as pessoas leigas. E não apenas mitos: muitas vezes algumas cirurgias plásticas feitas por profissionais não habilitados podem trazer graves consequências inclusive com riscos à vida humana.

A oferta de promessas, técnicas milagrosas, máquinas precisas, tratamentos vanguardistas e previsões de resultado surgem de todos os cantos, a maioria divulgada por médicos despreparados ou falsos médicos. Cabe às instituições e entidades de classe zelar por suas atividades e orientar a população. A indicação é sempre a mesma: certificar que o profissional é membro da SBCP, ouvir a opinião de dois ou mais especialistas e conversar detalhadamente com o médico de sua confiança até não haver mais dúvidas.

Com base em perguntas frequentes que chegam aos consultórios e de informações publicadas diariamente na imprensa, o cirurgião plástico Zulmar Accioli, membro titular da SBCP e diretor tesoureiro da regional catarinense, listou alguns mitos bastante comuns entre os leigos e que geram muitas incertezas. Professor de cirurgia nos cursos de graduação e pós-graduação em medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o médico esclarece o que é mito e o que é verdade.

Confira os mitos existentes sobre cirurgia plástica !

A lipoaspiração a laser proporciona cirurgia e pós-operatório mais rápidos ?

MITO. O único papel do laser é ajudar na perfuração da gordura e facilitar o trabalho do cirurgião plástico. Tem, portanto, as mesmas vantagens e desvantagens da vibrolipo, sendo a consequência principal a destruição da gordura, o que impede a sua enxertia em outros lugares. Importante frisar que todas as técnicas de lipoaspiração se equivalem. O que realmente muda é o cirurgião. E não existe cirurgia plástica que não incha e não deixa roxo. Isso vai variar a cada paciente.

Cirurgião plástico Zulmar Accioli, professsor da Universidade Federal de Santa Catarina esclarece os mitos que existem a respeito da cirurgia plásticaÉ preciso emagrecer antes de modificar o contorno corporal com cirurgia plástica ?

MITO. Em regra, não. O peso ideal para se fazer este tipo de operação é aquele que o paciente vai manter com facilidade. A cirurgia plástica não emagrece, apenas melhora o contorno corporal. O corpo a ser melhorado é aquele que o paciente efetivamente tem e não aquele que ele gostaria de ter. Emagrecer, submeter-se a uma cirurgia e depois engordar novamente resulta na perda de toda a melhora conquistada.

Cirurgia plástica retira cicatrizes resultantes de acidentes ou de outras operações ?

MITO. No máximo, troca-se uma cicatriz feia por outra mais discreta. A eliminação completa de uma cicatriz é impossível.

O paciente pode fazer quantas operações quiser em uma mesma sessão cirúrgica ?

MITO. Não. A principal diretriz em cirurgia plástica estética é a segurança. A maioria dos cirurgiões adota como limites duas cirurgias médias (mamas e abdômen, por exemplo) ou um máximo de seis horas de procedimento cirúrgico.

Cirurgia plástica dura para sempre ?

MITO. A operação melhora o aspecto da pessoa, mas, infelizmente, o tempo é inexorável e o envelhecimento continua indefinidamente. Quando o paciente tem uma pele favorável, espera-se que o resultado de uma cirurgia de face permaneça agradável entre seis a oito anos.

Medicina estética é uma especialidade que capacita médicos de qualquer área a lidar com a beleza do corpo ?

MITO. Medicina estética não existe, enquanto especialidade médica. Os procedimentos chamados de estéticos são realizados por cirurgiões plásticos e por dermatologistas. Normalmente, os que se intitulam “especialistas em cirurgia estética” são os que não possuem nenhuma especialização reconhecida e trilham o caminho mais fácil: se passam por cirurgiões plásticos ou por dermatologistas sem terem capacitação para tal.

A cirurgia da face (facelifting) torna o paciente mais bonito ?

MITO. Ela apenas dá um aspecto mais descansado ao rosto. Importante ressaltar que a operação é somente um passo do rejuvenescimento facial. É imprescindível o uso posterior de peelings, toxina botulínica, preenchimentos e uma boa maquiagem para alcançar o melhor resultado possível.

Mulheres que acabaram de dar a luz podem fazer cirurgia plástica ?

MITO. Como regra, aguarda-se cinco meses após o parto e mais três depois da interrupção da amamentação. Assim, na maioria das vezes, opera-se a paciente nove meses após o nascimento da criança.

Cirurgia plástica nas pálpebras compromete a visão ?

MITO. Em regra, não. Pode ocorrer sensação de areia nos olhos durante algumas semanas, mas tudo volta ao normal em até três meses.

Cirurgia plástica com células-tronco é mais eficaz e proporciona resultados superiores ?

MITO. Não há nenhum benefício comprovado no uso de células-tronco em cirurgia plástica e os pacientes devem estar atentos às informações com puro objetivo de marketing. Vale lembrar que as técnicas comprovadamente eficazes são utilizadas por todos os cirurgiões plásticos. O que muda é como cada cirurgião vai aplicá-las.

A cicatriz da cirurgia da barriga é sempre grande e aparente ?

MITO. Será tão longa quanto o excesso de pele. É geométrico. O que o cirurgião plástico faz é colocar a cicatriz o mais baixo possível, para ficar escondida sob a calcinha, biquíni ou sunga.

A vibrolipoaspiração (com cânula vibratória) é mais segura que a cirurgia tradicional ?

MITO. Toda lipoaspiração apresenta os mesmos riscos. A vibrolipo tem a vantagem de ser menos cansativa para o cirurgião e a desvantagem de ser menos precisa que a técnica com seringa – a única em que se pode enxertar a gordura retirada em outras partes do corpo.

Cânulas descartáveis para lipoaspiração eliminam totalmente o risco de infecções ?

MITO. Tanto as cânulas descartáveis quanto as esterilizadas têm o mesmo índice de segurança, desde que ambas tenham passado por um processo de esterilização e acondicionamento adequados.


Fonte: Assessoria de Comunicação

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*