Otoplasia, a cirurgia plástica para corrijir a orelha de abano

Algumas pessoas nascem com orelhas mal formadas, ou seja, com o formato diferente do normal. A mal formação mais comum é a chamada orelha de abano, a qual apresenta sua borda lateral mais distanciada da cabeça, aparentando por isso ser maior. Nestas orelhas há também o apagamento da anti-hélice (dobra interna da orelha), conferindo à esta um aspecto de antena parabólica.

A otoplastia é a cirurgia que leva à correção destas alterações, visando a formar a anti-hélice e diminuir a distância entre a face posterior da orelha e o couro cabeludo.

A idade ideal para a correção é a partir dos 6 anos, quando a orelha já alcançou o tamanho adulto e a criança começa o período escolar.

O intuito da otoplastia é a correção das alterações estéticas da orelha, deixando a orelha de forma natural, sem estigma de orelha de abano ou de cirurgia.

Tipo de anestesia usada na otoplasia

Pode ser local, local com sedação ou geral.

Tempo de internação da otoplasia

O paciente pode receber alta no mesmo dia ou no dia seguinte à cirurgia.

orelha_grande Pós-operatório da otoplasia

Deve-se evitar qualquer tipo de trauma às orelhas, inclusive dormir sobre ela por 3 semanas.
Deve-se usar uma bandagem elástica que protege e mantém a orelha imobilizada junta à cabeça por 1,5 mês, apenas para dormir.

Complicações da otoplasia

São raras na Otoplastia. Porém como toda cirurgia tem seus riscos, podemos citar: hematoma, infecção, deiscência (abertura da sutura), cicatriz hipertrófica (exacerbada) e problemas anestésicos.

Resultado definitivo da otoplasia

Logo após a Otoplastia, a orelha já se encontra praticamente com o formato final, porém há edema e equimose (inchaço e roxidão) que regridem em até 21 dias. A cicatriz leva 6 meses para amadurecer.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*