Perder peso pode ser mais difícil para quem vive fazendo dieta

Emagrecer e perder peso não é fácil e, para piorar, nossos próprios cérebros podem sabotar o processo principalmente se fazer dieta para perder peso são uma rotina em nossas vidas. Recentemente o jornal inglês Daily Mail publicou uma reportagem mostrando que o cérebro das pessoas que estão sempre fazendo dieta procura se compensar da perda de calorias.

Um sintoma dessa compensação feita pelo cérebro quando ocorre a perda de caloria através da dieta é a dificuldade que sentimos em manter o autocontrole frente a alimentos tentadores como chocolates, gordurosos, etc..

Pesquisas sucessivas vem constatando que toda vez que passamos por uma redução na ingestão de calorias (o que é o objetivo da dieta…) o cérebro altera nosso metabolismo para que a perda de energia não seja tão significativa. Esse processo ocorre de duas formas:

  • Nosso organismo aumenta a produção de hormônios que estimulam o apetite – principalmente para o que é saboroso, ultracalórico e rico em gorduras trans;
  • Ao mesmo tempo diminui a produção dos hormônios que sensação de saciedade.

Joseph Proietto, professor de medicina na Universidade de Melbourne, Austrália, fez uma pesquisa em 2010 com 50 obesos, de ambos os sexos, e  chegou à conclusão de que o corpo humano é o maior inimigo de perder peso. Pode, até, condená-lo a ser gordinho para sempre. E isso se acentua se você sair de uma dieta e entrar em outra sucessivamente.

 

O cérebro pode sabotar quem vive fazendo dieta e é responsável pelo efeito sanfonaNo estudo feito por Proietto, as pessoas foram submetidas a uma dieta de cerca de 500 calorias diárias por oito semanas. Perderam, em média, 13 kg cada um. Mas, no decorrer do estudo, quando era necessário reformular os hábitos alimentares e adotar uma alimentação saudável, as pessoas recuperaram 5 k. Para piorar, sentiam-se mais famintos e com vontade de comer alimentos poucos saudáveis.

Medindo a taxa de hormônios no sangue dessas pessoas, foi constatado um aumento de 20% do nível de hormônio estimulante do apetite do que antes da dieta. E o hormônio inibidor de apetite estava com um nível muito menor.

Aí está a causa do efeito sanfona!

Mas como enganar o cérebro e perder peso evitando o efeito sanfona?

No momento atual, não existe mágica para isso, remédios para emagrecer, ervas, chás ou suplementos.

O que pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos,chegaram a conclusão que após oito semanas de dieta, para evitar o efeito sanfona, se quisermos manter o peso conquistado na dieta é necessário cortar mais 400 calorias do cardápio, por dia. E manter esse corte por nada menos do que seis anos.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*