Ração humana, veja como ela pode te ajudar a emagrecer

Você se lembra de quando era criança e pedia para experimentar a ração do seu cachorro só para sentir que gosto tinha? Se você teve a permissão – ou distração – da sua mãe e já provou essa ração, esqueça daquele gosto. A nova sensação do momento, embora leve o nome de ração humana, não tem nada de primitivo.

Esse nome diferente e que causa certo espanto no primeiro contato, foi dado a uma mistura de ingredientes, entre eles cereais integrais e oleaginosas, cuja finalidade é complementar a alimentação de forma natural e saudável.

Originalmente, sua composição leva farelo de trigo, extrato de soja, linhaça, açúcar mascavo, aveia, gergelim, gérmen de trigo, gelatina, guaraná, levedo de cerveja e cacau. Mas, a receita pode ser adaptada caso a pessoa tenha restrição a algum dos ingredientes. “Se a pessoa for diabética, pode retirar o açúcar mascavo, se for celíaco pode substituir o farelo de trigo, o gérmen de trigo, o levedo e a aveia, por farelo de arroz e flocos de quinua”, orienta Flávia Morais, nutricionista da Rede de produtos natuais Mundo Verde.

A ração humana atua como coadjuvante do emagrecimento, porque seus ingredientes são ricos em fibras solúveis e insolúveis, que moderam o apetite, regularizam o intestino e auxiliam no controle das taxas de colesterol sanguíneo. Além disso, é fonte de micronutrientes necessários no processo de desintoxicação do organismo, como magnésio e vitaminas do complexo B. “Além de ajudar a emagrecer, a ração humana melhora o humor e a disposição”, afirma a nutricionista.

Porém de nada adianta consumir a ração humana sem antes mudar alguns hábitos. A reeducação alimentar e a prática regular de atividade física são fundamentais para que esse alimento ajude no processo de emagrecimento. “Devido ao alto teor de fibras, a ração humana aumenta a sensação de saciedade, e desta forma, comemos menos e emagrecemos”, esclarece Flávia.

Como e quando usar a ração humana

Para contribuir com o emagrecimento, a sugestão é que a ração humana seja usada como substituta do café da manhã ou jantar, adicionada em bebidas como sucos, vitaminas, extrato de soja, bebida de arroz ou leite. A ingestão diária recomendada é de 20g, o equivalente a duas colheres de sopa. Seu efeito é potencializado quando está inserida em um cardápio rico em frutas, verduras e legumes – de preferência orgânicos –, cereais integrais e óleo vegetais prensados a frio.

A ração humana também pode ser utilizada como complemento alimentar por pessoas que não precisam emagrecer, mas querem aumentar a ingestão de nutrientes, melhorar o trânsito intestinal ou reduzir as taxas de LDL, o mau colesterol. “Como é feita de cereais integrais é boa fonte de vitaminas do complexo B, de cálcio, magnésio e fibras, por conter linhaça é fonte de ômega-3, já o cacau tem efeito antioxidante”, explica Flávia.

A nutricionista enfatiza a importância do aumento do consumo de água e líquidos, para que a mistura possa causar saciedade. “Se a pessoa não beber água pode não ter a fome diminuída e ainda reclamar de constipação intestinal e flatulência”, alerta.

 


Fonte: Abril, 08/12/2009

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*