Shakes: eles não são o que afirmam

A Pro Teste Associação de Consumidores avaliou a composição nutricional de cinco marcas de shakes – Bio Slim, Diet Shake, Diet Way, Herbalife e In Natura – usados em dietas de controle de peso, e constatou que a maioria tem excesso de proteínas e carboidratos. Também não contêm fibras e gorduras suficientes para serem consumidos no lugar de uma das principais refeições do dia.

O consumo de proteínas é fundamental para a manutenção de tecidos e também para uma série de processos metabólicos. No entanto, seu consumo excessivo pode acarretar problemas renais e hepáticos e perda de cálcio pelo organismo. Apesar de estarem nos limites legais, os shakes fornecem em média 32% de proteína. Só que, para a Pro Teste, o ideal seria que as proteínas não ultrapassassem 10% a 15% do valor energético total do produto.

Uma dieta saudável, mesmo para quem queira emagrecer, deve conter carboidratos – de 50% a 60% dos nutrientes da refeição. Porém, três shakes ultrapassam esse valor: Bio Slim, Diet Shake e Diet Way. Já com relação às fibras, para substituir uma grande refeição (como o jantar), os shakes deveriam ter cerca de 10 gramas de fibra por porção. Porém, nenhum deles chega nem perto deste valor.


Fonte: O Globo, 01/02/2001

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*