As fibras vegetais e sua importância na dieta

O consumo de fibras vegetais desempenha função de primeira ordem no equilíbrio calórico de uma dieta alimentar – pois permite que essa dieta seja diminuída sem, contudo, criar uma sensação de fome – na velocidade da passagem pelo intestino, no nível das pressões no interior do colón.

O consumo de fibras também têm influência sobre o número, e mesmo sobre o tipo de bactérias das fezes, sobre o nível de colesterol do sangue e sobre o metabolismo dos sais bilares. No entanto, alimentação do homem moderno cada vez mais fica escassa em fibras. Temos tendência, em nossas civilizações de abundância, a consumir apenas alimentos ditos fundamentais, nutritivos.

Desprezamos as fibras por que que acreditávamos serem supérfluas< Conhecíamos o pequeno valor nutritivo delas e sua pobreza calórica; ignoramos as funções fisiológicas desses resíduos fibrosos, indispensáveis para se ter um bom volume de fezes necessárias ao funcionamento correto do intestino, e que, muito provavelmente, tem efeitos sobre os fenômenos químicos e bacteriológicos do sistema digestivo.

 

O que é a celulose

Ela forma a estrutura de todos os vegetais. Embora pertencendo à família dos glicídios, não se trata de um alimento, pois o organismo não a assimila; mas ela exerce uma função indispensável na digestão, seu volume estimula as contrações do intestino e testa o bolo alimentar.

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

No entanto, deve-se fazer uma distinção entre esses dois tipos:

A sêmola dos cereais (de 1 % a 2,5% nos cereais, na farinha e no pão, conforme a peneiração) tem efeito laxativo e aumenta o volume das fezes. Não é muito bem tolerada pelos intestinos frágeis, pois, aumenta a perda das fezes em nitrogênio e em cálcio, aumentando o trabalho digestivo. Acaba perturbando a utilização digestiva dos outros alimentos.

A celulose dos legumes tem efeitos mais brandos. Não diminui o volume das fezes em proporções tão grandes. Age suavemente e é bem tolerada mesmo pelos intestinos frágeis.

As frutas frescas que, aliás, contêm taninos de ação adstringente e fermentos que facilitam a assimilação das proteínas têm menos de 1 % de celulose. Os legumes possuem-na em maior quantidade, mais de 1 %, exceto a batata: 0,4%. Os sucos de frutas ou de legumes contêm muito pouca celulose, sendo, portanto, muito digestivos.

Para serem facilmente digeridos, os vegetais devem ter pouca celulose ou apenas a celulose jovem. São o caso das frutas, fora as maçãs, e de alguns legumes crus. Um vegetal contém celulose tanto mais tenra quanta menos rugosa forem suas fibras. Assim sendo, a haste do aipo ou o feijão verde, constituídos de celulose dura, são às vezes mal tolerados.

As frutas e os legumes crus são uma excelente fonte de vitamina e de sais minerais, mas não se deve abusar deles. Uma ou duas vezes por dia já é o bastante. Infelizmente, trata-se de uma regra que está longe de ser atingida e são raros os que pecam por excesso! Para facilitar a digestão dos alimentos crus deve-se fazer o seguinte:

  • Descascá-los cuidadosamente;
  • Escolhe-los em plena estação, no momento em que sua celulose é tenra;
  • Raspá-los.

 

Voltar ao índice de Dieta

Você poder ver muito mais matérias sobre dieta em nosso site Saúde & Força.

Deixe uma resposta