Câncer de estômago, o excesso de sal pode levar a ele

A preferência por refeições muito salgadas pode aumentar os riscos de desenvolver câncer de estômago, segundo pesquisa sul-coreana publicada no American Journal of Clinical Nutrition. Avaliando mais de 2,2 milhões de coreanos com idades entre 30 e 80 anos, os pesquisadores descobriram que uma dieta rica em sal pode aumentar em 10% as chances de desenvolver ao câncer de estômago. No estudo, os 9.620 homens e as 2.773 mulheres que tiveram a doença tinham, mais frequentemente, maior preferência por uma alimentação mais salgada.

De acordo com o oncologista Al B. Benson, especialista em câncer gástrico que não participou da pesquisa, a forma como o sal é consumido pode ser importante nos riscos da doença. Como exemplo, ele cita um estudo japonês que mostrou que o sódio em forma de sal de mesa aumentaria os riscos de doenças cardíacas, mas não de câncer; enquanto os alimentos já salgados, como o peixe processado (incluindo o bacalhau), estariam associados com o câncer de estômago, mas não a problemas cardiovasculares.

“As implicações é que, em áreas onde o sal é usado como forma de preservar os alimentos, há um maior risco. Essa relação poderia fazer sentido para países asiáticos e a Europa Oriental, incluindo a Rússia em particular, onde a salga dos alimentos tem sido um dos pilares da dieta”, explicou o especialista. Ele destacou, ainda, que as taxas de câncer gástrico têm caído na Coreia do Sul – apesar de permanecerem mais altas do que nos Estados Unidos – principalmente por causa das mudanças na dieta e nos métodos de preservação dos alimentos, com o uso da refrigeração. E esse mesmo declínio ocorreu nos EUA há décadas, por causa de diversos fatores.

Apesar desse declínio, os especialistas da Sociedade Americana do Câncer recomendam evitar o consumo excessivo de sal. “Não está claro que a redução do consumo de sal reduziria significativamente o risco de câncer gástrico na população americana. De qualquer forma, as diretrizes do governo dos EUA recomendam evitar a ingestão excessiva de sal com o objetivo de reduzir a pressão alta”, explicou a especialista em nutrição epidemiológica Marji McCullough. E os especialistas alertam que os emigrantes de países cujas taxas de câncer de estômago são maiores, especialmente os asiáticos, devem tomar cuidados especiais na alimentação, para reduzir esses riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *