Escolher as gorduras certas faz diferença na dieta

As gorduras fazem parte de nossa dieta. Por isso, precisamos escolher as que mais bem nos farão. Para mostrar como fazê-lo, vamos simplificar dizendo que as gorduras classificam-se em 4 critérios:

 

Seu Teor em Lipídios

Na verdade, apenas os óleos contêm 99% de material lipídico; a manteiga ou a margarina possuem aproximadamente 84%.

 

Seu Ponto de Fusão

Como o nome indica, trata-se da temperatura à que são solúveis, o que condiciona bastante seu grau de digestibilidade. É fácil compreender! Um estômago em bom estado encontra-se sempre a uma temperatura de 37°C. Se a substância gordurosa ingerida tiver um ponto de fusão de 40°C, o estômago vai redobrar seus esforços para ataca lá e reduzi-la ao estado líquido. Daí a sensação de peso, de mal-estar.

O amendoim é solúvel a mais ou menos 10°C, a margarina a 50°C.

 

O Comprimento das Cadeias de Ácidos Graxos

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

As gorduras compõem-se de ácidos graxos que compreendem o carbono, o hidrogênio e o oxigênio. Os átomos de carbono unem-se uns aos outros formando uma cadeia.

É o número de átomos de carbono que determina o comprimento da cadeia: superior a 4 átomos, conforme os tipos de gordura (ácidos graxos de cadeias curtas, médias ou longas). De modo geral, quanta mais curta a cadeia dos ácidos graxos, melhor sua absorção.

 

O Grau de Saturação

Há gorduras mais saturadas e outras menos saturadas, conforme tenham maior ou menor capacidade de fixar outros elementos em suas moléculas. Quanta mais saturado for um óleo, menor sua facilidade de transformar-se  e maior sua estabilidade. Sendo o tubo digestivo um laboratório de transformação, podemos compreender porque quanto menos saturada for uma substância gordurosa, melhor será sua absorção.

O grau de saturação das gorduras influencia seu ponto de fusão. A gordura mais saturada é a cera. Os óleos vegetais, de um modo geral, são pouco saturados.

Entre os ácidos graxos não saturados, há uma progressão crescente de instauração, conforme sua configuração química.

Fazer pedidos de produtos da Avon;

Fazer pedidos de produtos da Natura;

Fazer pedidos de produtos do O Boticário;

Visitar a loja do Natural & Bela

O ácido linoleico, cujo nome provém do óleo de oliva, mas que se encontra também no amendoim é muito digestivo.

O ácido linoleico, assimilado a uma vitamina, a vitamina F, é um ácido graxo essencial, principalmente para as crianças, pois o cérebro, feito em grande parte de lipídios, necessita demais dele para desenvolver-se. Quando ele falta, os prejuízos são irreversíveis. Os óleos de milho e de girassol são os mais ricos em ácido linoleico.

O ácido Linoleico não suporta bem o aquecimento. Sendo excessivamente insaturado, sua assimilação não é muito boa.

Se você se preocupa com sua silhueta, saiba que o óleo não saturado limita-se a aumentar a dimensão das células gordurosas, enquanto os óleos saturados aumentam o número delas.

Na prática, uma boa gordura tem um ponto de fusão não muito elevado. Seus ácidos graxos são mais de cadeias curtas e não muito saturados. Seu valor nutritivo (teor em vitamina F ou A) é bom.

Reserve um lugar particular para a manteiga crua (de 15 a 20 gramas por dia) e utilize óleo de oliva, de amendoim ou de milho o resto do tempo. Os médicos consideram-nos as melhores substâncias gordurosas.

 

Gorduras de Origem Animal

Manteiga: Cadeias curtas. Mais para saturada. Ponto de fusão a mais ou menos 40°C. Bom teor em vitamina A. Contém proteínas e substâncias aquosas na proporção de 16%. Não resiste ao aquecimento.

Banha: Cadeias médias. Mais para saturada. Ponto de fusão próximo a 40°C.

Gordura de Boi: Cadeias médias. Mais para saturada. Ponto de fusão próximo a 40°C.

 

Gorduras de Origem Vegetal

Margarinas: Gorduras não saturadas que se saturam deliberadamente para torná-las sólidas, por um processo de hidrogenação. Cadeias médias e longas. São emulsões. Contêm 16% de substâncias aquosas. É melhor não as esquentar. A vegetalina, quase inteiramente extraída da copra, erroneamente considerada uma margarina, não é uma emulsão e pode ser esquentada. Ponto de fusão muito elevado: 50°C.

Óleo de Oliva: Bom equilíbrio. São antes de tudo insaturado (ácido oleico), cadeias médias. Suscetível de ser aquecido, se aceitarmos bem o gosto e o odor especiais. Ponto de fusão muito baixo: 10°C.

Óleo de Amendoim: Um dos melhores. Muito equilibrado. Pode ser aquecido. Cadeias médias. Mais para o não saturado.

Óleo de Milho: Não saturado. Contém muito ácido linoleico (55%), logo vitamina F Cadeias médias. Ponto de fusão baixo.

Óleo de Girassol: Assemelha-se muito ao óleo de milho.

Óleo de Soja: Rico em ácido linoleico, mas também em ácido linolênico. Bastante insaturado, talvez demais. Cadeias médias. Não suporta o aquecimento.

Óleo de Colza: Contém ácido erúcico, do qual se suspeita que favoreça o aparecimento de lesões cardíacas. Só é utilizado pelo organismo em 50%. Suporta mal o aquecimento.

 

Voltar ao índice de Dieta

Você poder ver muito mais matérias sobre dieta em nosso site Saúde & Força.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *