Febre, possíveis doenças e tratamentos sugeridos

Descrição de febre

Reação patológica do organismo que se traduz pela elevação da temperatura, calafrios e aceleração da pulsação.

Manifestações: Infecções, Insolações e Intoxicações

A febre pode ser sintoma de:

Infecção

Termo genérico para designar todas as doenças produzidas par um microbio ou um vírus; a febre é o maior indicio da infecção.

Insolação

Excesso de sol ou de calor que provoca uma febre muito forte, com distùrbtos visuais, sede ardente e um estado de prostra- çào que pode chegar ao coma.

Intoxicação

Reação de defesa do organismo que se traduz em febre e diarreia na presença de um produto que não talera. Este produto pode ser exterior a ele (alimenta deteriorado, veneno), mas pode também provir do próprio organismo (auto-intoxicação coma, por exemplo, em caso de gota ou de uremia).

foto mostrando termômetros com diferentes temperaturas corporais
Conforme a temperatura corporal podemos classificar o tipo de febre

Tratamentos naturais da febre

Balneoterapia

Se o doente com febre morar numa casa devidamente aquecida, é bastante aconselhável banha-lo uma vez ao dia. A temperatura da água deve ser marna (de 34°C a 35°C). 0 banho permite uma nova hidratação da pele e proporciona uma real sensação de calma.

Climatoterapia

Nunca se deve agasalhar demais um doente febril, quer se tratando de um adulto, quer de uma criança. Deve-se, ao contrário, fazer baixar a febre submetendo-se o doente a uma temperatura exterior mais baixa do que a normal. Recomenda-se, a proposito, colocar uma bolsa de gelo na cabeça, sobretudo na criança, visando impedir as convulsões.

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

A temperatura ambiente deve ser ao mesmo tempo fresca e umida (18°C), e o cômodo arejado. Para umedecer a atmosfera, basta colocar num canto do aposento uma vasilha com água previa mente fervida, e trocá-la a cada duas horas.

Se se tratar de uma infecção respiratória, deve-se acrescentar a essa água algumas gotas de essência balsâmica (eucalipto, mentol). Durante o acesso de febre, a alimentação devera ser leve; fazer também jejum, procurando, contudo, não suprimir os líquidos.

Fitoterapia

  • Cardo-Santo (folhas e extremidades floridas): Decocção de 40 g por litro; tomar 3 xícaras ao dia;
  • Centáurea (extremidades floridas): Infusão de 30 g por litro; deixar descansar 20 minutos; tomar 3 xícaras ao dia;
  • Quina (cinza e amarela): Infusão de 20 g por litro; deixar descansar uma hora; tomar 4 xícaras ao dia;
  • Salgueiro (folhas e casca): Decocção de 50 g por litro; tomar 4 xícaras ao dia;
  • Simaruba (casca): Infusão de 15 g por litro; deixar descansar 15 minutos; tomar 3 xícaras ao dia.

Hidroterapia

Essa parte da terapêutica é muito importante. 0 doente febril deve beber a maior quantidade possível de água pouco mineralizada para evitar uma desidratação. Com isso, favorece-se ao mesmo tempo a eliminação das toxinas. A água escolhida deverá ser alcalina e a quantidade a ser ingerida devera ser de 2 litros ao dia.

Homeopatia

Nos diferentes casos, o remédia sera escolhido conforme o estado da pele:

Febre com pele seca e ardente:

  • Aconitum C4;
  • Belladonna C4.

Nos dois casos, deve-se dissolver 15 glóbulos num copo de água pouco mineralizada. Deve-se ministrar, ou tomar, uma colher de sopa da solução, a cada 30 minutos, até a febre baixar.

Voltar ao índice de Sintomas, possíveis doenças e tratamentos sugeridos

Deixe uma resposta