Porque e como escolher um personal trainer

“Sinto uma mistura de vergonha e medo de enfrentar toda aquela gente olhando para mim”. “Já tentei várias academias, mas não consegui resultado. “Não gosto de ficar esperando a vez de fazer exercício naqueles aparelhos”. É fila pra tudo. Até para tomar banho”.

Por diversos motivos algumas pessoas não gostam de “malhar” em academia daí a opção pelos serviços de um personal trainer que nada mais é do que um professor de Educação Física particular. Esse nome pomposo em inglês acabou sofisticando o mercado de prestação desse serviço como se fosse acessível somente a quem pode pagar muito, principalmente porque a maioria dos artistas famosos contrata um.

Existem inúmeras vantagens fazer exercício orientado por personal trainer.

A primeira delas, ao contrário do que se divulga, não é inacessível e nem tão caro quanto se pensa. A atenção o tempo todo e a chance quase nula de se fazer exercício errado talvez seja o maior benefício.

Tanto o cliente quanto o profissional não dão pra enrolar e por isso os resultados aparecem mais rápido. Num dia em que o sujeito está aborrecido, por exemplo, por ter tido um “dia de cão” com reuniões chatas, discussões ou mesmo desanimado, a hora do exercício funciona como uma válvula de escape onde o personal consciente vai aliviar a carga, optar por alongamentos, relaxamento uma massagem ou mesmo ouvir as lamúrias do cliente.

Para isso o personal precisa ter feito vários cursos inclusive de atividades holísticas agregando valor à profissão. Além de se exercitar, o cliente precisa desabafar. O exercício estimula os neurotransmissores, o desabafo completa o processo. Nesse dia, nessas condições, certamente na academia o cliente não iria.

Quanto mais versátil e experiente for o profissional para ministrar e/ou prescrever as diversas versões da ginástica (step, local, jump, bola suíça, spining e etc.) e mais a musculação maior a garantia de sucesso para os dois.

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Invariavelmente o personal acaba virando uma espécie de confidente e a discrição é uma das muitas qualidades exigidas de um profissional qualificado. Com a relação tão próxima, o profissional tem sensibilidade e sabe que tipo de treinamento é mais adequado no dia. Se ele está bem a intensidade ou a carga aumentam, mais ou menos, a carga é moderada e se está mal alivia.

De um modo geral existem três tipos de serviço personalizado oferecido: na própria academia, na residência do cliente ou no estúdio do profissional.

  • Na academia o serviço caba saindo mais caro porque paga-se a hora do personal e mais a mensalidade da academia. Além disso, nem todas as academias possuem áreas reservadas para esse serviço o que seria o ideal já que se trata de uma atenção diferenciada. Num horário movimentado acaba-se disputando aparelho com os clientes comuns e criando um clima ruim.
  • Na residência do cliente é preciso espaço com um mínimo de aparelhagem e acessórios para um trabalho eficiente. Dependendo do nível social alguns se dão ao luxo de possuir uma mini-academia em casa. Nesse caso o preço e o horário são negociáveis e pode ser bom para os dois lados.
  • No estúdio do profissional, se possuir os equipamentos e acessórios necessários, pode ser muito bom também com preço igualmente negociado. Funciona como consultório, com hora marcada e todas as mordomias inerentes.

Não existe milagre. Na academia ou com personal a disciplina e a mudança de hábito tem que existir. A empatia entre o profissional e o cliente é a peça chave do sucesso.

Se a sua opção é um personal confira antes: Se ele é habilitado conferindo no Conselho Regional de Educação Física

Questione o porquê desse ou daquele exercício. Negocie e estabeleça metas. Encontre os meios de manter regularidade viável. Peça referência como se faz com outros serviços.

E sucesso !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *