Remédios para emagrecer

Quem nunca ouviu ou soube de um conhecido(a), que tomou remédio para emagrecer, ou, algum médico que receita fórmulas de medicamentos para perda de alguns quilos. E no final a pessoa tem a perda de peso, mas ganha a insônia e a taquicardia como presente.

No mundo inteiro pessoas recorrem a diversos métodos para emagrecer, mas, entre os tratamentos para perda de peso está o de recorrer a remédios emagrecedores. Estes remédios têm como função inibir o apetite e dar sensação de saciedade ao organismo, fazendo a pessoa comer menos. Porém, estes medicamentos usados de forma abusiva podem trazer graves efeitos colaterais. O consumo de remédios de emagrecimento ficou tão banal, que se transformou, em algo totalmente estético, ao invés de trazer benefícios para a saúde.

Os remédios emagrecedores deveriam ser indicados para pessoas com índice de massa corpórea (IMC) maior de 30, com histórico de pressão alta, diabetes e colesterol alto. “O remédio é importante para casos em que a saúde é comprometida pelo excesso de peso”, adverte Cláudia Cozer, endocrinologista da Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso).

Segundo pesquisa da CEBRID, 92% dos que mais consomem anfetamina (substância que tira o apetite) são mulheres, Além da anfetamina, os remédios emagrecedores podem conter vários componentes como tranqüilizantes, antidepressivos, anorexígenos, diuréticos e hormônios da tireóide. E são estes componentes que afetam perigosamente o físico e o psicológico dos usuários.

Os remédios realmente emagrecem, mas se a pessoa não tiver um rigoroso acompanhamento médico, pode surgir o efeito sanfona, onde a pessoa perde e ganha peso; ou o espiral, que o aumento de peso é maior ainda. Além deste “jogo de peso”, a pessoa pode se tornar dependente dos medicamentos e começar a tomar doses além das que foram prescritas pelo médico.

Remédio para emagrecer
Remédio para emagrecer

Quando o indivíduo sofre uma abstinência é o momento que aparece os verdadeiros efeitos colaterais, como boca seca, dor de cabeça, irritabilidade excessiva, taquicardia, euforia, queda de cabelo, tremedeiras, insônia, hipertensão, depressão e entre outros. Além dos efeitos colaterais, a pessoa que deposita suas esperanças em um medicamento, quase sempre termina em frustração, auto-estima abalada e com a saúde enfraquecida. 

Contudo, não é apenas o consumo que é perigoso para a pessoa, mas também como ela adquiriu estes remédios, pois muitos vêm de lugares duvidosos. Grande parcela dos remédios emagrecedores é proibida no país, uma vez que a maioria é vendida na internet e a pessoa corre riscos de comprar medicamentos falsos. Infelizmente também há muitos especialistas que oferecem e ainda fazem o comércio destes remédios, para seus próprios pacientes.

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Agora, será que devemos pagar um preço alto por algo, que com tempo se torna maléfico para nossa saúde? Então, porque não perder peso de forma saudável, com uma alimentação balanceada e exercícios físicos? Pois, além de deixar seu corpo bonito, essas atitudes lhe trarão maior qualidade vida.

Deixe uma resposta