Terceira idade, perda muscular pode ser compensada com sessões de musculação

Quando chega a época de finalmente relaxar e aproveitar a vida, começa também a etapa em que o corpo mais precisa de atenção. A falta de exercícios físicos e a alimentação desregrada podem agravar a perda de massa muscular na terceira idade, transformação que tem reflexos sérios na qualidade de vida.

O emagrecimento involuntário é um dos sinais da perda de massa magra, composta pelos músculos que sustentam e dão força ao corpo. Em casos mais sérios, a chamada sarcopenia (degeneração muscular) dificulta até a locomoção e a capacidade respiratória do indivíduo.

Para combater os sinais da idade, é recomendada a velha fórmula da saúde: dieta balanceada e exercícios físicos. Os músculos precisam fazer força para voltar à velha forma, então não vale pegar leve. São necessários exercícios de resistência e repetição, como a musculação, ao menos três vezes por semana.

– Os exercícios têm de ser baseados na idade. Mas não adianta só resolver andar, porque caminhada não é musculação – aponta a endocrinologista e nutróloga Ellen Simone Paiva.

Atividades como natação, hidroginástica e dança também são boas opções de auxílio na recuperação da massa magra e melhor desempenho cardiovascular. Mas se o corpo frágil dos idosos for submetido a toda essa malhação sem os nutrientes necessários, em vez de bons resultados, os exercícios podem ter consequências negativas. Os músculos em recuperação pedem por uma ingestão maior de proteínas.

Esses compostos orgânicos estão, por exemplo, nas carnes. Se o atleta de idade avançada tiver alguma dificuldade de mastigação, pode dar preferência a pratos à base de carne moída, como almôndegas e panquecas, sugere Ellen Paiva.


[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Fonte: ClicRBS, 23/03/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *