Vício em academia pode ser sintoma de vigorexia

Compulsão pelo exercício afeta principalmente jovens do sexo masculino.

Não importa a quantidade de exercícios que pratiquem. Eles nunca vão se sentir fortes. Esse é o retrato dos vigoréxicos, pessoas que têm compulsão pelo exercício físico.

O distúrbio está relacionado a uma distorção da própria imagem corporal. Os portadores de vigorexia, por mais fortes e atléticos que sejam, consideram que possuem corpos mirrados.

Segundo a psicóloga Katia Rubio, que é também professora da Escola de Educação Física e Esporte da USP (Universidade de São Paulo), pelo fato de se enxergarem como fracos, os vigoréxicos fazem continuamente atividades físicas com objetivo de aumentar a massa muscular.

Isso ocorre, segundo o psiquiatra Alexandre Pinto de Azevedo, do Instituto de Psiquiatria da USP (Universidade de São Paulo), em função da obsessão que essas pessoas têm em se tornar musculosas.

– Chega-se a um ponto em que eles se sentem fracassados quando não atingem suas metas. Eles abandonam suas atividades sociais e se isolam em academias dia e noite.

Vigorexia, quase sempre está associada ao consumo de anabolizantes

[wpb-product-slider posts="12" title="Compre em nossa loja"]

Um dos agravantes da vigorexia, segundo Katia, é que esse distúrbio está geralmente acompanhado do uso anabolizantes.

Riscos da vigorexia

O excesso de atividade física pode causar lesões musculares e articulares. Além disso, Azevedo afirma que o uso de anabolizantes sem indicação médica é o maior risco dos vigoréxicos.

– Eles podem sofrer atrofia dos testículos, disfunção erétil, lesões renais e no fígado. A atrofia dos testículos pode levar à infertilidade do homem.

Tratamento da vigorexia

Apesar de não ser um transtorno reconhecido como uma psicopatologia, Kátia afirma que, do ponto de vista clínico, os psicólogos já estão detectando a vigorexia e intervindo em pacientes com esse transtorno, sobretudo por meio da psicoterapia.

– Temos intervindo para combater os sintomas e proporcionar uma outra relação do sujeito com ele próprio.

De acordo com Azevedo, recorre-se à terapia com o objetivo de auxiliar o paciente a reavaliar a percepção de sua imagem corporal, elevar sua autoestima e promover mudanças em seu comportamento alimentar.

– Medicamentos somente serão necessários se os sintomas forem evidentemente depressivos e/ou ansiosos. De preferência, utilizam-se antidepressivos.


Fonte: noticias.r7.com, Diego Junqueira, 24/05/2010

One thought on “Vício em academia pode ser sintoma de vigorexia

  1. Pow graças a Deus q eu ñ possuo esse sintoma, eu malho normalmente e axo meu corpo lindo…

Deixe uma resposta